Conheça o conceito de ruas completas

Conheça o conceito de ruas completas
Oferecer uma mobilidade urbana mais democrática é o objetivo desse tipo de projeto

Ruas completas são soluções de urbanismo pensadas para oferecer uma experiência mais democrática para todos. O objetivo é que os usuários possam trafegar com conforto e segurança, independentemente do modal de transporte escolhido. Para que isso aconteça, são incorporados os melhores conceitos de desenho urbano, respeitando o contexto local, a identidade do espaço e as características da comunidade na qual está inserida. Exemplos disso são as vias exclusivas para pedestres.

Esse tipo de projeto visa priorizar o transporte coletivo, a pé ou de bicicleta e transformar a rua em mais do que apenas um espaço de passagem, fazendo dela um local de convivência. Para isso, são feitos estudos em relação ao uso já dado à rua e às possibilidades para o futuro, ouvindo os moradores para entender suas prioridades. Além disso, esse tipo de solução apoia a diversidade de usos do solo, mesclando espaços residenciais e comerciais.

Ruas completas (Fonte: Voz da Vizinhança/Reprodução)
(Fonte: Voz da Vizinhança/Reprodução)

Benefícios das ruas compartilhadas

Quando ganham acesso a ruas mais democráticas, as pessoas podem desfrutar de mais mobilidade, pois se sentem seguras e confortáveis para trafegar. Nesse sentido, idosos e crianças são beneficiados, visto que as ruas completas oferecem espaços em que esse tipo de público, geralmente desprivilegiado nas ruas tradicionais, possa andar e conviver de forma mais segura.

Como o desenho desses projetos privilegia deslocamentos sem carros, as formas mais sustentáveis de transporte são beneficiadas. Bicicletas, patinetes e caminhada são escolhidas em detrimento dos automóveis, e o transporte coletivo também se beneficia, pois o acesso para os seus usuários é facilitado — em alguns casos, esse tipo de transporte recebe vias exclusivas.

Ruas completas (Fonte: Youtube WRI/Reprodução)
(Fonte: YouTube WRI/Reprodução)

Casos de sucesso

Uma das experiências que demonstram o sucesso dessas iniciativas é a rua Joel Carlos Borges, no bairro Brooklin, em São Paulo. Dois meses após a sua implantação, uma pesquisa foi realizada para ouvir os usuários da via, constatando que 92% deles estavam satisfeitos com o novo desenho urbano e acreditavam que as mudanças foram benéficas.

Essa foi a primeira intervenção realizada em uma cidade brasileira. O projeto foi implementado pela Prefeitura de São Paulo em 2017 e faz parte da Rede Nacional Para a Mobilidade de Baixo Carbono. Estudos anteriores à iniciativa apontaram que a proporção de pedestres era bastante superior à de carros, chegando a 22,5 transeuntes para cada veículo; ou seja, era uma rua com uma demanda por espaços para pedestres, e foi exatamente essa a solução implantada. Assim, a rua se tornou um espaço mais democrático e os pedestres assumiram novamente o protagonismo do espaço urbano.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Fontes: WRI Brasil, Prefeitura de São Paulo.

Evento de Mobilidade - Evento de Mobilidade - Summit Mobilidade Estadão