Aluguel de carros pode ser alternativa para trânsito melhor

Aluguel de carros pode ser alternativa para trânsito melhor
A união entre ideias inovadoras e tecnologia pode ajudar a desafogar o trânsito das grandes cidades

Você já deve conhecer o sistema tradicional de aluguel de carros, no qual concessionárias, que são donas de uma frota de veículos, permitem que clientes aluguem carros quando precisam viajar, por exemplo. É um serviço muito usado, porém privilegia o uso esporádico.

Para conseguir melhorar a mobilidade nas cidades, é essencial diminuir o número de carros particulares. Para isso, são necessárias ações de incentivo ao uso compartilhado e a certa desburocratização dos processos de aluguel de veículos, o que poderia trazer mais praticidade ao dia a dia.

Se a nova tendência de aluguel de bicicletas e patinetes elétricas já está consolidada, podemos dizer que as iniciativas de compartilhamento de carros ainda estão engatinhando. Apesar disso, confira alguns exemplos de onde essa inovação já foi implementada.

(Fonte: Freepik)

Brasil

Desde 2016, a cidade de São Paulo conta com a Zazcar para o aluguel de carros de forma mais rápida. Como funciona? De modo similar aos aluguéis de bicicletas e patinetes elétricas: no aplicativo da empresa, o cliente encontra um dos carros disponíveis, confirma o uso e o desbloqueia. Os veículos estão espalhados por estacionamentos em mais de 100 pontos da cidade. Após o uso, deve-se devolver o carro no mesmo local.

O custo-benefício é interessante, principalmente quando comparado ao aluguel tradicional. Nesse modelo, o usuário paga apenas pelo tempo de utilização e pela quilometragem percorrida, ficando livre de cobranças de seguro e combustível.

mulher usando app de aluguel de carros
(Fonte: Freepik)

Estados Unidos e Europa

Existe um modelo semelhante em países europeus e nos Estados Unidos. A diferença é que o serviço nesses países funciona por compra de assinatura: a empresa tem uma frota de carros e os deixa disponíveis em diversos locais da cidade.

Para que sejam de fácil identificação, os veículos recebem uma pintura diferenciada. Os assinantes recebem um cartão, com o qual conseguem destravar o automóvel graças a uma tecnologia presente no para-brisa.

As chaves podem ser encontradas dentro do carro, e o usuário pode utilizá-lo como preferir, para uma viagem ou apenas para realizar atividades corriqueiras, como ir ao supermercado. A devolução deve ser feita da mesma forma, com as chaves deixadas dentro do veículo e o travamento feito com o cartão.

Para manter a qualidade do serviço, os usuários podem relatar problemas como lixo no interior do veículo ou cheiro de fumaça. Além disso, o tanque deve ser devolvido com pelo menos ¼ de sua capacidade. Alternativas como essas devem trazer um duplo impacto positivo, já que movimentam a economia colaborativa e contribuem para a mobilidade sustentável.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Fonte: Inovação Sebrae.

Evento de Mobilidade - Evento de Mobilidade - Summit Mobilidade Estadão