Como funcionam as baterias de lítio-metal para carros elétricos?

17 de junho de 2021 3 mins. de leitura
Nova bateria sólida da QuantumScape, empresa do Vale do Silício, oferece maior autonomia quilométrica e armazenamento de energia

Carros elétricos têm uma série de vantagens sobre os convencionais, como menores custos de manutenção e a não emissão de gases poluentes nos deslocamentos; porém, os custos das baterias utilizadas pela indústria automobilística ainda afastam diversos consumidores.

A boa notícia é que, com os avanços realizados nos últimos tempos, esse problema pode chegar ao fim. Isso é o que a QuantumScape, empresa estadunidense de baterias, promete com sua nova solução. Segundo a startup, seus pesquisadores conseguiram resolver um enigma presente na indústria nas últimas décadas: a criação de baterias de lítio de alto desempenho que não apresentam riscos de incêndio. 

A ideia foi possível com o sucesso da empresa na criação de uma bateria de lítio metal sólida, já que todas as tentativas de criação de produtos com esse material não tiveram sucesso devido a diversas instabilidades químicas que as tornavam completamente inviáveis.

Baterias precisam de um significativo avanço tecnológico para que os carros elétricos se tornem a maioria no planeta. (Unsplash/Reprodução)
Baterias precisam de significativo avanço tecnológico para que os carros elétricos se tornem maioria no planeta. (Unsplash/Reprodução)

Segundo o site MIT Technology Review, durante a apresentação do protótipo, em dezembro de 2020, a empresa mostrou que sua versão de laboratório pode ser carregada em mais de 80% em apenas 15 minutos na tomada, reduzindo significativamente o tempo de abastecimento dos veículos.

Os gráficos também mostraram aumento de 80% no alcance quilométrico de um carro com o uso dessa bateria. Em números, um veículo que poderia rodar 250 milhas (cerca de 402 quilômetros) com uma única carga teria seu desempenho elevado para 450 milhas (aproximadamente 724 quilômetros).

Caso a QuantumScape esteja certa, visto que muitas informações ainda não foram divulgadas, sua nova bateria poderá revolucionar os carros elétricos e o armazenamento de energia. 

Diversos setores podem se beneficiar das novas baterias 

O novo protótipo da QuantumScape pode ser visto com bons olhos por diversos setores do mercado, já que abre portas para a eletrificação de novas formas de transporte, como ônibus e caminhões de longa distância e até mesmo aviões de curta distância.

Gadgets como smartphones e laptops também podem ganhar com o surgimento de baterias de alta performance capazes de fornecer dias de utilização com uma única carga, além de carregamento rápido.  

Carros elétricos precisam diminuir custo para sua popularização

Além de terem poucos pontos para abastecimentos, no Brasil os carros elétricos custam mais de R$ 100 mil, impedindo sua popularização. (Unsplash/Reprodução)
Além de terem poucos pontos para abastecimentos, no Brasil os carros elétricos custam mais de R$ 100 mil, impedindo sua popularização. (Unsplash/Reprodução)

Mesmo com seus grandes benefícios, os carros elétricos ainda precisam vencer algumas barreiras para se popularizar entre os consumidores. A notícia da QuantumScape é positiva por eliminar muitos pontos negativos, principalmente em relação a autonomia, carregamento e preço, aspectos apontados como impeditivos para a escolha pelo produto. 

Devido a sua raridade na natureza, o lítio não tem baixo custo comercial, sendo um desafio para que a empresa possa converter seu protótipo em produtos que podem ser fabricados com baixo custo, possibilitando a existência de automóveis disponíveis para consumidores de todas as classes sociais. 

Mesmo que ainda não sejam uma realidade, as novas baterias já potencializam resultados vistos em pesquisas anteriores, indicando que os carros elétricos pagam sua diferença em relação aos modelos convencionais devido aos menores custos de combustível e manutenção.

Fonte: Inovação Tecnológica, MIT Technology Review

Este conteúdo foi útil para você?

106470cookie-checkComo funcionam as baterias de lítio-metal para carros elétricos?