Carros elétricos: quanto custa carregar um veículo no Brasil?

7 de janeiro de 2022 4 mins. de leitura
O custo de um carregamento varia de acordo com o carro utilizado e a bandeira de tarifação

Os carros elétricos estão se tornando cada vez mais populares mundo afora. Eles apresentam uma série de vantagens às cidades e aos seus usuários, fazendo que muitas pessoas deem preferência por esse tipo de automóvel. 

No Brasil, o assunto ainda se apresenta de forma “tímida”, uma vez que esses veículos são inacessíveis para grande parte da população devido aos altos preços em que são comercializados.

Os carros elétricos são vistos como o futuro da indústria automobilística. (Shutterstock/Reprodução)
Os carros elétricos são vistos como o futuro da indústria automobilística. (Shutterstock/Reprodução)

Ainda assim, recarregar um carro em solo brasileiro acaba sendo mais barato do que abastecer um veículo tradicional com combustíveis fósseis — mesmo com a subida constante dos valores da eletricidade. 

Um levantamento realizado pelo InsideEVs com 11 veículos mostrou o custo médio da recarga dos principais modelos de carros elétricos disponíveis no Brasil. Como referência, foram utilizadas as tarifas da Enel, distribuidora de energia de São Paulo (SP). 

De acordo com os dados divulgados, os proprietários de um JAC e-JS1, modelo mais barato disponível no mercado, precisam realizar um investimento de R$ 33,21 para atingir a capacidade máxima da bateria do veículo de 30 kWh. Com esse valor, o carro pode se deslocar por 300 km, tendo um gasto médio de R$ 0,11 por quilômetro rodado. 

O Brasil carece de postos de carregamento para os carros elétricos. (Shutterstock/Reprodução)
O Brasil carece de postos de carregamento para os carros elétricos. (Shutterstock/Reprodução)

Em contrapartida, os donos de um Porsche Taycan 4S precisam investir R$ 87,47 para recarregar completamente a bateria de 79 kWh do modelo mais caro no País. Como o carro tem uma autonomia de 407 km, o gasto médio em deslocamento é de R$ 0,21 por quilômetro rodado. 

Para fins de comparação, com o valor da gasolina passando dos R$ 6 em diversos locais do Brasil, o custo por quilômetro rodado de um automóvel popular pode passar dos R$ 0,42, mais que o triplo do modelo elétrico mais simples no Brasil. 

Entretanto, os preços da recarga podem ficar ainda menores caso haja incentivos governamentais para a difusão dos carros elétricos nos próximos anos, como tem acontecido em outros países.

Apesar do custo de compra ser superior ao dos carros tradicionais, especialistas apontam que o investimento retorna em pouco tempo devido a todas as vantagens atribuídas ao equipamento. 

Quais são as vantagens dos carros elétricos?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a poluição sonora provocada por veículos um problema de saúde pública mundial. (Shutterstock/Reprodução)
A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a poluição sonora provocada por veículos um problema de saúde pública mundial. (Shutterstock/Reprodução)

Um ponto de destaque está ligado ao barulho dos motores dos carros elétricos. Como eles são silenciosos, tornam a viagem mais confortável para o motorista e deixam o ambiente externo com menos ruídos para pedestres e moradores do entorno.

Além de oferecer um menor custo de “abastecimento” para os seus usuários, os carros elétricos apresentam um custo reduzido de manutenção a longo prazo. Isso porque eles não têm uma série de peças presentes em carros convencionais, não sendo necessário consertá-las ou substituí-las. 

Em relação às cidades, esses veículos também apresentam diversas vantagens. Eles contribuem para a redução das emissões de gases de efeito estufa na atmosfera, uma vez que não soltam nenhum tipo de fumaça em seus deslocamentos. Dessa forma, elevam a qualidade do ar de grandes municípios, já que a poluição provocada pelos veículos está atrelada a diversos problemas respiratórios. 

Fonte: icarros, Frota & Mercado, insideEVs, Pro Acústica.

123930cookie-checkCarros elétricos: quanto custa carregar um veículo no Brasil?