Summit Mobilidade

Segurança pública: como as novas tecnologias podem auxiliar?

19 de maio de 2023 4 mins. de leitura
Iniciativas espalhadas pelo País mostram como a tecnologia pode contribuir com melhorias na segurança pública

A onda de violência no Rio Grande do Norte iniciada no mês de março deixou a população refém de ataques que limitaram a circulação, gerando impactos no comércio e em serviços básicos por tempo indeterminado, o que demandou maior esforço por parte das forças de segurança pública na busca para restabelecer a ordem.

O cenário destaca o quanto um controle mais efetivo é útil, principalmente nesse momento mais delicado, o que pode ser potencializado com o uso de diversas tecnologias para atuar na identificação de criminosos e no monitoramento de inúmeras áreas.

Além de permitir uma elucidação mais rápida dos casos, elas se mostram extremamente úteis na prevenção de incidentes. Hoje, conhecidas por serem adotadas no monitoramento de vias e na gestão do tráfego, essas tecnologias também desempenham papel estratégico na segurança pública.

Confira algumas de suas aplicações que já se encontram espalhadas pelas regiões do Brasil.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Com o uso da inteligência artificial, câmeras auxiliam numa resposta mais rápida por parte dos agentes de segurança pública. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Policiamento comunitário e uso da inteligência artificial

Na segurança pública, esse controle pode se tornar mais efetivo com o uso estratégico de câmeras, como visto no Projeto City Câmeras, lançado pela Prefeitura de São Paulo em 2017, que propõe uma maior colaboração entre a população e o poder público.

Nessa iniciativa, as imagens das câmeras instaladas estão interligadas ao centro de monitoramento da Guarda Civil Metropolitana, Polícia Militar e Civil, auxiliando na segurança de diversos pontos públicos e privados espalhados na cidade. A Muralha Digital, da Prefeitura de Curitiba, se destaca por ir além do controle de pontos específicos ao utilizar câmeras inteligentes.

O programa, que tem respondido pela redução de crimes em 40%, também se mostra promissor ao tornar a segurança pública mais efetiva no entorno de escolas, além de disponibilizar um botão de pânico para mulheres vítimas de violência doméstica para que acionem a polícia com maior facilidade, se necessário.

Leia também:

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Câmeras inteligentes são capazes de identificar pessoas por meio do reconhecimento facial, além de veículos roubados que estejam em circulação, gerando alertas automatizados na central. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Segurança no trânsito

Atuar na prevenção de acidentes é um dos objetivos das operações realizadas pela fiscalização, e graças ao uso de equipamentos específicos, é possível ter apoio na triagem de condutores.

Inclusive, há uma ferramenta que permite identificar veículos que apresentam partículas de álcool no seu interior, direcionando, assim, o condutor para o teste do bafômetro. Este método já vem sendo utilizado pelo Detran-DF, fazendo que o número de flagrantes tenha dobrado.

Além disso, radares e câmeras presentes nas vias também estão sendo integradas nas cidades, otimizando a identificação de veículos roubados, motoristas que apresentem condução perigosa ou cometam infrações, auxiliando assim a segurança.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Drones e dispositivos com radares auxiliam bombeiros a identificar áreas com foco de incêndio, auxiliando na proteção da população. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Gestão do espaço público e atendimento a emergências

Pensando além da segurança pública, a Agência Brasília destaca outras aplicações igualmente importantes e que abrangem o uso de ferramentas como drones, robôs, sistemas e aplicativos voltados para atender necessidades específicas e que podem servir diferentes órgãos.

Para os bombeiros, por exemplo, os drones podem atuar em missões de resgate ao monitorar áreas com focos de incêndio, auxiliando no controle mais rápido das chamas. Graças à inovação, essas ferramentas apresentam funcionalidades variadas, permitindo até mesmo que se realize contagem de público em grandes eventos por meio do reconhecimento facial.

Inclusive, o projeto que apresentou essa tecnologia, realizado pela empresa Roost em parceria com a Prefeitura de Curitiba, foi um dos destaques na Smart City Expo Curitiba 2023, mostrando que seu uso também pode auxiliar no controle de espaços com aglomerações.

Fonte: Agência Brasília, Prefeitura de São Paulo, Prefeitura de Curitiba, Estadão

180621cookie-checkSegurança pública: como as novas tecnologias podem auxiliar?