Google lança ferramenta para evitar aglomeração no transporte

29 de junho de 2020 5 min de leitura
Google Maps passa a emitir avisos sobre lotação no transporte público para evitar covid-19

O Google Maps agora passa a fazer alerta sobre a aglomeração dentro de estações de metrôs, trens e ônibus. O recurso é ativado automaticamente ao iniciar uma navegação que envolva o transporte público.

O Summit Mobilidade Urbana 2020 será online e gratuito. Inscreva-se agora!

Com base em alertas de agências de transportes locais, o Maps informa as restrições provocadas pela pandemia, como as limitações temporárias nos serviços. O navegador também avisa sobre a necessidade de utilização de máscara no transporte coletivo, caso esse seja o procedimento orientado pelo governo local.

O que muda no cenário das cidades após a pandemia?

As novas funcionalidades estão disponíveis no Brasil e em outros 12 países, como Argentina, Colômbia, México, Estados Unidos, Espanha e Reino Unido. A empresa informa que a ferramenta será expandida para outras regiões em breve. Os recursos podem ser acessados a partir da mais nova versão do Google Maps, tanto em aparelhos Android quanto iOS.

Como verificar a aglomeração

App fornece informações sobre lotação de estações de trem, metrô e ônibus em tempo real para evitar a contaminação por covid-19. (Fonte:Yaoinlove / Shutterstock)

O app exibe facilmente os horários em que historicamente estações de trens e metrôs, bem como terminais de ônibus estão mais ou menos ocupados. O usuário pode verificar, em tempo real, se o local está mais cheio no momento em comparação com o nível normal de atividade.

Para tanto, basta procurar a estação no Google Maps. Serão apresentados o quadro de embarque e os dados de ocupação, quando disponíveis. Além disso, os passageiros podem observar se as medidas de distanciamento social estão sendo adotadas com base na própria experiência e relatar as condições no app, para ajudar outras pessoas.

Atualização dos dados

Desde o ano passado, o Maps exibe previsões de lotação para o transporte, a partir de dezenas de contribuições enviadas de forma anônima pelos celulares de usuários que ativaram o histórico de localização. Agora, com o novo recurso direcionado à situação do coronavírus, as informações passam a ser atualizadas de forma mais constante.

Outros alertas do Google Maps

Google Maps alerta sobre pontos de controle e verificação da covid-19 nas fronteiras entre Estados Unidos, México e Canadá. (Fonte: ThomasDeco / Shutterstock)

A atualização do aplicativo também inclui alertas nas rotas sobre pontos de verificação e restrições provocadas pela covid-19 ao longo do percurso, como na travessia de fronteiras nacionais – recurso oferecido inicialmente apenas na América do Norte.

Antes de ir a um hospital ou centro de testes de coronavírus, o navegador lembra o usuário sobre os critérios de elegibilidade dos serviços, para evitar ser recusado ou ainda fazer uma pressão desnecessária no sistema de saúde local.

Metrô chinês monitora casos de covid-19 por método infravermelho

Os avisos sobre a disponibilidade de serviços de transporte e de saúde são oferecidos nos países onde os governos enviam os dados oficiais diretamente para o app. Os alertas para instalações médicas podem ser acessados na Indonésia, Coreia do Sul, Israel e Estados Unidos.

Informações sobre o funcionamento de empresas

O navegador informa, com destaque, os restaurantes que oferecem serviços de delivery ou de retirada de comida, enquanto estão fechados para o atendimento normal ao público. No app, também há informações sobre o funcionamento de outras empresas durante a quarentena, com base nos dados enviados pelas autoridades, organizações sem fins lucrativos e instituições de ensino.

Os donos de estabelecimentos também podem informar o fechamento temporário de sua empresa por meio do Maps. Além disso, qualquer pessoa pode avisar se um lugar está funcionando ou não, mas essas declarações são monitoradas e revisadas antes das informações serem divulgadas.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!