Mapa de serviços apoia economia colaborativa em BH

5 de maio de 2020 4 mins. de leitura
Em meio à pandemia do novo coronavírus, tecnologia busca aproximar consumidores e pequenos comerciantes

O isolamento social imposto para frear a disseminação do novo coronavírus fez com que diversos negócios tivessem que fechar as portas ou ver o faturamento cair bruscamente. Considerando esse panorama, uma empresa mineira criou um mapa colaborativo de serviços de delivery em Belo Horizonte (MG).

Conheça o mais importante evento de mobilidade do Brasil

A iniciativa Fique em Casa BH, desenvolvida pelo escritório especializado em desenho de experiência de usuário, Calebe Design, já conta com o cadastro de 600 empresas de 14 cidades da região metropolitana mineira. O serviço de economia colaborativa é voltado para pequenos comerciantes que não faziam entregas antes da crise.

Como funciona o serviço?

A plataforma direciona os clientes para os canais de atendimento das empresas que oferecem produtos e serviços de diversos segmentos da economia. O mapa virtual utiliza o Google Maps como base para encontrar os serviços mais próximos da casa dos possíveis clientes.

Outra opção para localizar os empreendimentos é filtrar os dados por segmento de atuação das empresas e pelas formas de entrega oferecidas pelas lojas. Os usuários podem acessar informações sobre estabelecimentos de alimentação, como restaurantes, padarias lanchonetes, mercados, açougues; de saúde, como psicólogos, terapeutas, farmácias e clínicas veterinárias; financeiros, como serviços contábeis e empréstimos; além de compras, como lojas de roupas e sapatos.

Coronavírus: 4 apps de delivery com entrega sem contato

A forma de entrega varia, e podem ser utilizados desde outros aplicativos de delivery, como 99Food, Rappi, iFood e Uber Eats, até serviços de entrega próprios dos estabelecimentos. Atendimentos online, como no caso de consultorias, também são facilitados por meio do sistema de localização.

Cadastro de empresas

(Fonte: Pexels)

Tanto empresários quanto usuários podem fazer o cadastro gratuito de estabelecimentos na plataforma. Um formulário simples com dados do negócio, como nome, tipo de produtos oferecidos, endereço, telefone e formas de entrega, deve ser preenchido.

Os responsáveis pelo site pedem que somente informações verdadeiras sejam incluídas no sistema. Os dados cadastrados são avaliados regularmente, para verificar se atendem aos critérios de inserção de pequenos e médios negócios locais, com compromisso de produção e entrega na região metropolitana de Belo Horizonte.

Serviços de consultoria

A empresa responsável pela plataforma Fique em Casa BH também oferece consultoria gratuita para empreendedores. A Calebe Design realiza sessões online de 30 minutos há mais de quatro anos, tirando dúvidas sobre maneiras de impulsionar pequenos negócios ou como sobreviver durante a crise econômica causada pela atual pandemia.

Iniciativas em outras cidades

(Fonte: Shutterstock)

Outras cidades brasileiras receberam projetos digitais com o objetivo de conectar pequenos empreendimentos e clientes em meio à crise provocada pelo novo coronavírus. De geleias artesanais a livros e eletrônicos, as plataformas oferecem serviços para manter a economia colaborativa em funcionamento.

Micromobilidade: por que a bicicleta é o meio mais saudável?

O aplicativo gratuito Salve os Pequenos, elaborado pela Azulis, uma startup financeira, tem o cadastro de 1,8 mil estabelecimentos distribuídos em 184 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes. Outra iniciativa de âmbito nacional é do Guia Fácil, que criou uma campanha para promover a presença digital de pequenos empreendimentos com isenção de taxas de anúncio por três meses.

Mobilidade urbana: iniciativas também dependem do cidadão

Em São Paulo, redes estão sendo criadas para entrega de produtos de pequenos comerciantes, como agricultores que participam de feiras. A Associação de Agricultura Orgânica, que realiza a feira de orgânicos no Parque da Água Branca, fez uma lista de associados que entregam hortifruti na capital e em Sorocaba.

A União de Hortas Comunitárias de São Paulo também mantém uma relação de fornecedores de produtos orgânicos e marmitas que estão fazendo entregas na cidade durante a pandemia do novo coronavírus. Outros projetos listam ainda os comerciantes locais.

Fonte: Fique em Casa BH, Guia Fácil, Salve os Pequenos

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!