Conheça Innisfil, a cidade que usa Uber como transporte público

Conheça Innisfil, a cidade que usa Uber como transporte público
Com o rápido crescimento da população, a cidade canadense resolveu adotar o Uber como única opção de transporte público

Innisfil, na província canadense de Ontário, foi planejada para uma baixa densidade populacional, com mobilidade focada em carros e sem previsão de transporte coletivo. No entanto, a cidade rural viu a sua população crescer 17% de 2006 a 2016, alcançando 37 mil habitantes, o que levou o poder público a procurar um modelo ideal de mobilidade urbana. A solução encontrada foi utilizar os veículos a serviço da Uber como único modal de transporte público.

Um comitê da cidade realizou um Estudo de Viabilidade de Trânsito, considerando o ônibus como opção. No primeiro ano, três veículos circulando custariam quase 1 milhão de dólares canadenses, considerando o investimento inicial e a operação. O custo de viagem por passageiro chegaria a 16 dólares canadenses. Apesar do valor, as linhas tinham limites operacionais: funcionariam apenas das 7h às 17h e atenderiam apenas aos residentes em uma curta distância da rota. Além disso, projetar todo o sistema seria um processo demorado.

(Fonte: Prefeitura de Innisfil)
(Fonte: Prefeitura de Innisfil)

Após descartar o ônibus, a equipe indicou que o serviço de transporte sob demanda poderia ser eficiente para a mobilidade local. Assim, a cidade procurou a Uber para desenvolverem juntos um modelo de transporte público. Uma solução inédita e personalizada foi construída tendo como base o serviço uberPOOL, que permite o compartilhamento da viagem entre vários passageiros. O serviço, que foi batizado de Innisfil Transit, começou a ser oferecido em 2017.

Como funciona a Uber em Innisfil

(Fonte: Prefeitura de Innisfil)


Em vez de ônibus com rotas fixas e regulares, são os carros da Uber que funcionam como frota de transporte público. Quando um passageiro abre o aplicativo, o Innisfil Transit aparece como a opção mais barata para viajar entre locais populares, como bibliotecas, centros de recreação e prédios municipais.

Os custos variam, mas, em média, os passageiros pagam 5 dólares canadenses por viagem, com a cidade subsidiando o restante. Deslocamento para além de áreas subsidiadas recebem um desconto fixo de 6 dólares. Como nem todos os veículos do aplicativo estão totalmente equipados para atender a passageiros com necessidades especiais, a cidade também firmou parceria com empresas de táxi, para possibilitar viagens com acessibilidade.

A prefeitura e o aplicativo de transporte comemoram o sucesso do projeto inédito. As viagens semanais com a Uber aumentaram 1.500% em comparação com a média das 8 semanas antes do lançamento do serviço. Em 2018, foram realizados 86 mil deslocamentos, com tempo médio de espera de 9 minutos, e o número de motoristas aumentou para 2.203. Quase 70% dos participantes de uma pesquisa realizada na cidade disseram que estavam satisfeitos ou mais do que satisfeitos com o novo recurso. O sistema funcionou tão bem que foi preciso aumentar os valores e limitar as viagens.

Problemas do sistema

Como a cidade subsidia cada trajeto, quanto mais bem-sucedido é o serviço, mais a cidade paga à Uber. O total do subsídio estava previsto para chegar a 1,2 milhão de dólares canadenses em 2019, valor maior do que o custo com o programa de ônibus e ainda acima dos 900 mil dólares que a cidade esperava gastar no ano.

Com o número de passageiros crescendo, os custos só aumentam. Em um sistema de transporte de massa bem projetado, quanto mais pessoas o utilizam, mais o custo por passageiro tende a diminuir. Além de gastar mais no aplicativo do que estava previsto, o serviço aumentou drasticamente o número de carros nas estradas, com implicações preocupantes para a qualidade do ar e a crise climática.

Mas Innisfil não abre mão de sua escolha pelo transporte por demanda. Funcionários da cidade apontam que o serviço de UberBus, um veículo que percorre uma rota fixa, como um ônibus urbano normal, pode ser uma solução para o transporte da cidade.

Fonte: The Guardian

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Evento de Mobilidade - Evento de Mobilidade - Summit Mobilidade Estadão