Ciclismo deve integrar o currículo das escolas em Berlim

17 de novembro de 2020 4 mins. de leitura
Capital alemã quer incentivar a formação de ciclistas e ensinar crianças a transitarem nas ruas com segurança

A Secretaria de Educação de Berlim, na Alemanha, está desenvolvendo um programa piloto em uma escola da cidade para incluir o ciclismo no currículo dos alunos dos primeiros anos do Ensino Fundamental. O plano integra lições sobre como pedalar nas aulas de Segurança no Trânsito e de Educação Física, que já existem.

Conheça o maior e mais relevante evento de mobilidade urbana do Brasil

O principal objetivo da iniciativa é ensinar os pequenos a pedalarem com segurança e reduzir o número de acidentes nas ruas. Somente em 2020, 15 ciclistas já morreram em acidentes em Berlim.

Entre as lições, estão algumas regras de segurança, como sinalizar com o braço uma mudança de direção ou a frenagem. Desde cedo, as crianças serão educadas a terem atenção especial às entradas e saídas de estacionamento e respeito ao semáforo, além de usarem equipamentos de segurança, como capacete.

Remoção de ciclovias temporárias em Berlim

Ao mesmo tempo que planeja incluir ciclismo na grade curricular das escolas, Berlim teve de remover ciclovias temporárias por decisão judicial. (Fonte: Shutterstock)
Ao mesmo tempo que planeja incluir ciclismo na grade curricular das escolas, Berlim teve de remover ciclovias temporárias por decisão judicial. (Fonte: Shutterstock)

O anúncio da Secretaria de Educação de Berlim acontece em um contexto pouco favorável para os ciclistas na cidade. A construção da ciclovias temporárias não agradou a muitos motoristas, que perderam espaço para as bikes e afirmam que a mudança gerou mais congestionamento. Isso motivou uma ação na Justiça movida pela legenda populista de direita Alternativa para a Alemanha.

O partido argumentou que o governo da capital alemã não comprovou a necessidade da construção das ciclovias temporárias durante a pandemia. E a Justiça alemã decidiu que o governo de Berlim instalou as vias para bicicletas de forma ilegal, então determinou a remoção de oito ciclovias temporárias. A cidade ainda deve recorrer da decisão.

Perspectiva dos motoristas

Aprender a pedalar desde criança pode aumentar a consciência sobre segurança no trânsito na vida adulta. (Fonte: Shutterstock)
Aprender a pedalar desde criança pode aumentar a consciência sobre segurança no trânsito na vida adulta. (Fonte: Shutterstock)

A ação pela retirada de ciclovias é movida pela falta de uma perspectiva ampla da importância da bicicleta para a mobilidade urbana e para o meio ambiente. E a inclusão do ciclismo na grade curricular das escolas pode ser um passo importante para que futuros motoristas percebam como alguns comportamentos no trânsito colocam em risco a vida de ciclistas.

Boa parte daqueles que dirigem um automóvel nunca andou de bicicleta no meio urbano. E isso pode levar a atitudes pouco empáticas e até perigosas, como falta de paciência para aguardar ao fazer uma ultrapassagem e, ainda, o hábito de parar ou estacionar em uma ciclovia, obrigando os ciclistas a desviarem do obstáculo.

Iniciativa portuguesa

Também visando a uma mudança de comportamento no trânsito para a próxima geração, Portugal tornou obrigatório o ensino de ciclismo para as crianças a partir do Ensino Básico. A ação faz parte da Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa, apresentada em 2019, que tem como objetivo central reduzir os acidentes com pedestres e ciclistas até 2030.

A partir de 2020, todos os alunos devem aprender a pedalar em treinamentos que variam conforme os níveis de escolaridade. O processo de aprendizagem será realizado por fases. No início, as crianças usam as bicicletas em um contexto protegido e vão adquirindo habilidades até chegar a pedalar em espaços públicos.

Fonte: Deustche Welle, Publico, Mobilize. 

Já conhece o Summit Mobilidade Urbana? Saiba o que rolou na última edição do evento.

Gostou? Compartilhe!