Como é o transporte público para turistas no Rio de Janeiro?

30 de março de 2020 4 mins. de leitura
Opções não faltam aos que buscam conhecer os pontos mais tradicionais da Cidade Maravilhosa

O Rio de Janeiro tem forte apelo turístico e recebe pessoas de todo o mundo o ano inteiro. Se sua intenção é passear pela Cidade Maravilhosa, saiba que existem várias opções de transporte público para deixar sua visita mais agradável, fazendo com que você não gaste tanto tempo e dinheiro, além de trazer mais segurança. Veja algumas informações importantes que o turista precisa saber.

Utilizando cartões

Uma boa forma de se preparar para utilizar o transporte público no Rio é optar pelos cartões recarregáveis, com destaque para o Rio Card e o cartão do metrô. A grande diferença entre eles é que o primeiro pode ser usado em todos os serviços públicos, como BRT, VLT, ônibus, trem, barcas e metrô. Já o segundo é de uso exclusivo do metrô.

Conheça o mais importante evento de mobilidade urbana no Brasil

O Rio Card — também chamado de Bilhete Único Carioca — é um sistema de cartão pré-pago que garante ao usuário um desconto na tarifa para fazer integração nos diversos transportes, o que torna mais fácil (e barato) o deslocamento pela cidade. O passageiro precisa ser cadastrado anteriormente para ter acesso ao cartão.

BRT

O BRT (Bus Rapid Transit) é uma estrutura na qual um ônibus articulado possui uma faixa de circulação exclusiva, um tipo de corredor, onde só ele pode trafegar. Você pode até se assustar ao embarcar em um BRT, pois ele é destinado a comportar um grande número de passageiros, facilitando o enorme fluxo diário da população. São três os tipos de serviços desse ônibus: o expresso, o parador e o direto.

VLT

VLT é a sigla usada para “veículo leve sobre trilhos”. No Rio de Janeiro, foi inaugurado em 2016 e lembra um pouco um bonde, porém é mais elegante e moderno. Seu trajeto é curto, já que vai basicamente do Centro até a Região Portuária. É uma ótima opção para quem quer passear pela Cinelândia e depois ir conhecer o Museu do Amanhã, edifício inaugurado em 2015 e um espaço voltado às artes e às ciências.  

Rio de Janeiro: Transporte Público e Turismo
(Fonte: VLT Carioca/Alex Ferro/Divulgação)

É ideal para quem desembarca no Aeroporto Santos Dumont, podendo ir para vários pontos turísticos, assim como para a rodoviária. Há uma linha que leva até as barcas, que é o transporte destinado a quem deseja visitar Niterói e Paquetá. É possível fazer integração com outros transportes públicos.

MetrôRio

O metrô é uma ótima opção para quem quer rapidez, praticidade e segurança. Inaugurado em 1979, possui hoje três linhas: a Linha 1 (de Ipanema até Tijuca), a Linha 2 (de Botafogo até Pavuna) e a Linha 4 (de Jardim Oceânico até Ipanema). Essas linhas ligam os principais pontos da cidade.

Além de diminuir o tempo gasto nas viagens e ter mais segurança, a integração com outros meios de transporte faz com que o metrô seja uma ótima escolha para quem deseja visitar vários pontos turísticos da cidade.

O MetrôRio dá acesso aos BRTs TransOeste, ao TransCarioca e ao TransOlímpica. Para fazer a integração, é necessário que o passageiro possua o cartão RioCard — lembrando que o embarque pode ser realizado em um período de até 2 horas. É interessante para o turista que pretende conhecer a cidade ter o cartão, pois todos os serviços de integração são feitos com ele.

Outro ponto interessante do metrô é que há vagões específicos para mulheres, identificados pela cor rosa e com avisos em português e inglês. A exclusividade é válida das 6h às 9h e das 17h às 20h.

Passando pela Copa do Mundo de 2014 e pelos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, o metrô carioca tem se desenvolvido para atender melhor moradores e turistas. Por isso, transformou-se em um dos principais meios de transporte da cidade.  

Outros serviços

Há ainda diversas opções, como os trens da SuperVia e as vans do transporte complementar. É importante ficar atento para não pegar vans ou kombis clandestinas. Há também os tradicionais táxis e os já conhecidos serviços de aplicativos, que podem ser boas opções para completar um trajeto ao qual os transportes já citados não consigam atender.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!