Conheça o projeto sueco de cidade de um minuto

23 de março de 2021 3 mins. de leitura
Em novo projeto de urbanismo, a Suécia utiliza o espaço das vagas de estacionamento para tornar suas cidades mais sustentáveis

Se não houvesse carros, o que caberia em uma vaga de estacionamento? É isso que cidades na Suécia estão tentando responder a partir de uma experiência definida como cidade de um minuto. A iniciativa faz parte do ambicioso plano de tornar todas as ruas do país mais saudáveis e sustentáveis até 2030.

Assine nossa newsletter e esteja a par dos principais debates sobre mobilidade urbana na atualidade.

A ideia é uma versão da cidade de 15 minutos, conceito que ganhou força durante a pandemia especialmente em Paris. O principal objetivo do plano escandinavo é desacelerar o ritmo nas ruas para que elas funcionem mais como os espaços públicos e menos como locais voltados a automóveis.

A transformação está sendo realizada por meio do projeto Street Moves, que consiste na utilização de kits interativos, adaptáveis a diversos usos. A solução foi inspirada nos parklets de São Francisco (Estados Unidos), com maiores calçadas, além de assentos, paisagismo, estacionamento para bicicletas e áreas destinadas a obras de arte.

Kits da cidade de um minuto

Peças de madeira podem ser montadas em algumas horas para instalar o novo mobiliário urbano. (Fonte: Lundberg Design/Reprodução)
Peças de madeira podem ser montadas em algumas horas para instalar o novo mobiliário urbano. (Fonte: Lundberg Design/Reprodução)

O projeto é liderado pelo ArkDes, museu de arquitetura e design da Suécia. A instituição trabalhou com designers para criar móveis de madeira que possam ser encaixados em vagas de estacionamento, transformando os espaços de acordo com as necessidades da comunidade. 

O equipamento foi projetado para ajudar a criar um protótipo rápido de novos desenhos de ruas, para que as peças possam ser facilmente trocadas ou movidas se houver necessidade de alteração. Os carpinteiros podem instalar uma unidade do zero em apenas cinco horas.

Cada kit de mobiliário urbano é constituído de diversos módulos com madeiras de 9 cm de largura. Os módulos podem ser colocados rapidamente para criar uma base para a estrutura, cobrindo uma ou mais vagas de estacionamento. Sobre essa base podem ser incluídos assentos para descanso, jardins, pontos de recargas para veículos elétricos ou estacionamentos para e-scooters e bicicletas.

Transformação das ruas da Suécia

Vagas de estacionamento estão sendo transformadas em espaços de convívio social. (Fonte: Lundberg Design/Reprodução)
Vagas de estacionamento estão sendo transformadas em espaços de convívio social. (Fonte: Lundberg Design/Reprodução)

O projeto começou em quatro quarteirões da capital Estocolmo — cada um tinha uma escola primária. As crianças desses colégios passaram a participar de oficinas de design participativo para reimaginar a rua, adicionando balanços, plataformas de dança e pintura. 

Os primeiros testes foram extremamente bem-sucedidos, visto que as equipes projetaram os kits e instalaram em questão de meses. Após a transformação dos primeiros quarteirões, houve um aumento de 400% de vizinhos nas ruas, com cerca de 70% das pessoas ouvidas pela ArkDes afirmando que estavam felizes ou muito felizes com as mudanças, apesar das vagas de estacionamento terem sido removidas.

Isso fez com que a iniciativa fosse expandida para mais duas cidades. Em Gotemburgo, algumas vagas de estacionamento foram transformadas em uma área de estar com um banco, mesas de piquenique e suportes para bicicletas e e-scooters. Já em Helsingborg, a unidade combina assentos com locais para cultivo de plantas e iluminação LED integrada.

Fonte: Bloomberg, ArkDes, The Guardian, Lundberg Design.

Conheça o Summit Mobilidade Urbana e confira como foi a última edição

Este conteúdo foi útil para você?

96440cookie-checkConheça o projeto sueco de cidade de um minuto