Detroit é referência de mobilidade urbana para o mundo

12 de dezembro de 2019 3 mins. de leitura
A transformação foi possível com a implementação de um sistema inteligente de mobilidade urbana

Detroit, considerada uma das maiores cidades dos Estados Unidos, em pouco tempo se tornou um exemplo mundial de mobilidade urbana. Localizada no estado de Michigan, passou por uma grande revitalização que possibilitou a construção de uma rede de transporte interligada para os moradores em todas as regiões da cidade.

Conheça o mais importante evento de mobilidade urbana no Brasil

Ao longo de sua história, Detroit passou por altos e baixos. Seu auge foi no século XX, quando a cidade ficou famosa devido à indústria automobilística. Porém, crise econômica, conflitos de interesse e disputas raciais fizeram com que entrasse em recessão e boa parte da população a abandonasse.

Quem chega a Detroit hoje não acredita na mudança que ocorreu em pouco tempo. Ainda há vestígios do declínio, como prédios abandonados e lojas fechadas, mas a paisagem é outra. Houve uma revitalização da cidade, das ruas e, principalmente, da mobilidade urbana.

A mobilidade urbana de Detroit

(Fonte: Shutterstock)

Os meios de transportes disponíveis na cidade visam interligar os subúrbios, as periferias e o centro. Assim, Detroit oferece diferentes opções de locomoção, como os ônibus, o monotrilho e o People Mover, um sistema automatizado de trilho elevado.

Ao longo dos últimos anos, foram construídos 272 km de ciclovia, o que incentiva o uso de bicicletas. Segundo uma pesquisa realizada pela League of American Bicyclists, houve aumento de 403,2% no uso das bikes para o deslocamento em Detroit entre 2000 e 2014.

Outro incentivo para os ciclistas foi a criação de bicicletários em pontos de ônibus e serviços de compartilhamento dos veículos. O uso de transportes por aplicativos de celular, bem como o aluguel de scooters elétricas e o May Mobility (micro-ônibus autônomo) também cresceu entre os moradores e turistas.

Parte desse sistema foi viabilizado por iniciativas públicas, mas empresários e cidadãos também tiveram um papel importante no planejamento das ações. Com isso, o aumento de investimentos nos projetos de mobilidade inteligente tomou mais força.

Sistema inteligente de mobilidade urbana

(Fonte: Visit Detroit/Reprodução)

Para que os sistemas inteligentes de mobilidade urbana consigam permitir que pessoas se desloquem sem dificuldade por diferentes regiões, é necessário que a infraestrutura e os serviços oferecidos para deslocamento tenham sido planejados em conjunto, para que funcionem harmoniosamente.

Além disso, é importante levar em conta o crescimento urbano e sustentável das cidades, a curto e longo prazos, sempre considerando toda a população, independentemente de idade, situação econômica, região, entre outras variáveis. Assim, todos podem usufruir das cidades sem maiores obstáculos na rotina.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Fontes: Detroit People Mover, League of American Bicyclists.

Gostou? Compartilhe!