Medellín: como se tornou um exemplo de transporte público?

27 de setembro de 2019 3 mins. de leitura
Cidade foi das cinzas a modelo de inovação e mobilidade urbana

Outrora conhecida e estigmatizada pelo cartel do narcotraficante Pablo Escobar, a segunda maior cidade da Colômbia se tornou referência em transporte público eficiente, integrado e sustentável.

Conheça o mais importante evento de mobilidade urbana no Brasil

De forma inovadora, Medellín é hoje um exemplo a ser seguido por outras cidades da América Latina por sua maneira de unificar meios de transporte para atingir diferentes classes sociais e possibilitar maior qualidade de vida aos moradores e turistas.

Transporte Público de Medellín (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Em 30 de novembro de 1995, a cidade deu o primeiro passo para sair da desesperança gerada pelo tráfico de drogas e entrar em uma nova forma de ver o mundo: foi inaugurado o Metrô de Medellín. Esse foi o principal movimento para a cidade mostrar ao mundo como um lugar deteriorado pela criminalidade e pelo terror poderia se transformar em uma cidade do futuro.

Depois do metrô vieram teleférico, bonde, ônibus e até bicicletas, tudo integrado para permitir que o cidadão se locomovesse de forma mais rápida e mais barata. Essas opções possibilitaram à cidade fazer uma revolução no trânsito e diminuir o fluxo absurdo de carros e mostrar aos seus vizinhos (e ao mundo) uma maneira de tornar viável uma mobilidade urbana eficaz.

Cartão único

Um dos benefícios trazidos pelo Sistema Integrado de Transporte do Vale do Aburrá (SITVA) é que a utilização dos meios de transporte que fazem parte do sistema pode ser feita com um único cartão. A passagem é barata e permite que o passageiro ingresse em qualquer plataforma.

Transportes integrados

O metrô tem duas linhas com extensão de quase 35 km. Já os teleféricos, chamados de Metrocable, facilitam o deslocamento dos passageiros que vivem nos morros (geralmente lugares marginalizados, assim como no Brasil), permitindo descer e subir de forma muito mais rápida e fazendo conexão com as plataformas integradas.

Outro transporte que faz integração com o metrô é o Metroplús, composto por ônibus com caminhos próprios e que por isso são mais rápidos e diminuem o fluxo de carros. Além desses há o Tranvia de Ayacucho (VLT) e as bicicletas públicas, cujo serviço é chamado de EnCicle.

Meio ambiente

O ambiente se tornou muito mais agradável e com menos barulho, e houve diminuição da poluição através da minimização do uso de carros e do aumento do uso de bicicletas e da implementação de transportes elétricos. O governo também ofereceu muito incentivo na elaboração de programas que criassem mais jardins e áreas verdes, o que complementa a malha de transportes.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Fonte: Metrô de Medellín, Brasileiras Pelo Mundo.

Gostou? Compartilhe!