Shaero: serviço de patinete japonês para se deslocar sentado

18 de janeiro de 2022 4 mins. de leitura
O simpático patinete vermelho tem motor elétrico e pode ser alugado em estações pelo preço de uma passagem de metrô

No Brasil, os serviços de aluguel de patinetes chamaram muita atenção há cerca de três anos; porém, foram encerrados devido aos altos custos e ao vandalismo. Mas do outro lado do mundo, no Japão, uma nova iniciativa desse setor está chamando atenção.

O Shaero é um serviço de micromobilidade. Seu funcionamento não é muito diferente daquilo que observamos aqui: há várias estações espalhadas pela cidade, e os usuários podem desbloquear os veículos com seus smartphones, por meio do qual também são realizados os pagamentos. Há três planos disponíveis: 200 ienes (R$ 9,78) por 15 minutos; 2 mil ienes por 24 horas; 20 mil por 30 dias. 

Caso um usuário passe de duas horas e meia com seu patinete, o aplicativo automaticamente troca para o plano diário, que é mais vantajoso. De modo geral, os preços do Shaero se assemelham aos cobrados no metrô de Tóquio — algo que pode contribuir para o sucesso do serviço. Ainda assim, o maior atrativo do Shaero talvez seja o simpático patinete vermelho.

Leia também: Como a pandemia afetou o mercado de patinetes elétricos?

Os simpáticos patinetes vermelhos da Shaero são a nova alternativa de micromobilidade em Tóquio. (Fonte: Shaero/Instagram)
Os simpáticos patinetes vermelhos da Shaero são a nova alternativa de micromobilidade em Tóquio. (Fonte: Shaero/Instagram)

Um patinete elétrico dobrável para andar sentado

Em ciclovias e parques do Brasil, é possível encontrar pessoas com scooters elétricos — que somam a praticidade do patinete ou da bike com o conforto de andar sentado. Mas esses veículos costumam ser bem maiores que os pequenos patinetes vermelhos da Shaero. 

A construção do veículo é bastante simples: uma barra vermelha ligando o pneu traseiro à frente do veículo, com o banco fixo em outra barra a partir do mesmo ponto; com isso, basta soltar duas alavancas para dobrar o patinete — que fica parado em pé, com um pequeno apoio embutido na roda traseira.

Mesmo sendo tão compactos, os veículos da Shaero andam de 20 a 30 quilômetros com uma carga — e suas baterias recebem mais energia nas estações. Além disso, eles têm suportes de smartphone e cabo USB para carregar dispositivos, bem como faróis e piscas para aumentar a segurança dos condutores. 

Leia também: O que esperar da micromobilidade no pós-pandemia?

Mesmo compactos, os patinetes da Shaero têm motor elétrico para andar de 20 a 30 km, além de um banco para andar sentado. (Fonte; Shaero/Instagram)
Mesmo compactos, os patinetes da Shaero têm motor elétrico para andar de 20 a 30 km, além de um banco para andar sentado. (Fonte; Shaero/Instagram)

Serviço em crescimento, com projetos para 200 estações

Por enquanto, há dez estações do Shaero, nas regiões Shibuya e Roppongi — importantes centros comerciais da metrópole. As estações são bem pequenas, lembrando armários, e ficam nas calçadas da região. Nelas, também é possível alugar os capacetes, que são de uso obrigatório. 

Por outro lado, como o veículo é considerado uma motocicleta pela legislação japonesa, é preciso ter habilitação para fazer o cadastro e alugar os patinetes. Ainda assim, a proposta é muito prática: o Shaero permite se deslocar entre Shibuya e Roppongi em cerca de 10 minutos, bem mais rápido do que de carro ou metrô, além de ser bastante sustentável.

Além disso, considerando os custos de transporte na capital japonesa, o Shaero tem chances de conquistar os consumidores locais. Tanto que a empresa, cuja operação teve início em 2021, planeja abrir 200 estações pela cidade até o próximo verão (em julho, no Hemisfério Norte). Planos de internacionalização ainda não foram divulgados.

Fonte: Time Out, Mobilize.

Este conteúdo foi útil para você?

125050cookie-checkShaero: serviço de patinete japonês para se deslocar sentado