O que são metrópoles e quais são as principais características?

30 de janeiro de 2022 5 mins. de leitura
Não é só o tamanho das cidades que as caracterizam como metrópoles. Saiba mais

A palavra “metrópole” vem do grego e quer dizer “cidade-mãe”. Originalmente, o termo designava os locais para onde colonizadores iam para fundar novos agrupamentos. Atualmente, o termo é usado para descrever as cidades cujas atividades socioeconômicas, políticas e culturais ultrapassam a barreira da influência local e que se tornam um ponto de convergência habitacional.

Metrópoles

Apesar de algumas poucas cidades no mundo já terem o status de cidades globais desde o século 19, como Paris, Londres e Istambul, foi a partir da forte industrialização na metade do século 20 que as metrópoles se popularizaram. Nessa época, ocorreram grandes transformações tecnológicas aplicadas na indústria e no campo, fazendo a mão de obra rural se tornar obsoleta, marcando grandes períodos de êxodo rural.

Assim várias cidades começaram a se tornar um polo de indústrias, fazendo a população partir em busca de empregos. As áreas em volta das grandes cidades foram utilizadas como habitação para os trabalhadores mais pobres. O crescimento urbano e o aumento de atividades comerciais e de prestação de serviços fez esses municípios se unirem, então a fronteira entre eles já não é tão perceptível. Esse processo é chamado de conurbação.

Junção de municípios em grandes faixas urbanas é uma característica das metrópoles. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Junção de municípios em grandes faixas urbanas é uma característica das metrópoles. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Em um processo de conurbação, uma extensa malha urbana é verificada, com contínuas edificações formando paisagens de prédios e muito cimento. Porém, áreas de conurbação não são constituídas exclusivamente por áreas urbanas, podendo existir pequenas faixas rurais cercadas por cidades.

Metrópoles regionais

As cidades de grande porte populacional que são polos econômicos no seu estado, mas cuja influência tende a ser apenas local, são chamadas de metrópoles regionais. Muitas vezes, são cidades que agem como intermediários no transporte de cargas, produtos e pessoas ligando as pequenas cidades às maiores. Exemplos disso no Brasil são Manaus, Goiânia, Belém e Campinas.

Metrópoles nacionais

As metrópoles nacionais são as cidades que concentram boa parte das atividades econômicas, políticas e culturais em um país. A influência delas não costuma ultrapassar fronteiras, mas a convergência de serviços, indústrias, empresas e de população faz que sua importância exceda o âmbito regional. No Brasil, são exemplos de metrópoles nacionais Belo Horizonte, Curitiba, Salvador, Porto Alegre, Recife, Fortaleza e Brasília.

Metrópoles globais

Metrópoles globais são as cidades cuja influência política e econômica perpassa as fronteiras nacionais. Muito além do interesse turístico, as metrópoles globais podem influenciar atividades em diversas regiões do mundo. É o caso de Nova Iorque e sua bolsa de valores, que afeta toda a economia mundial, ou de Londres e sua influência política global.

No Brasil, duas cidades são consideradas metrópoles globais, São Paulo e Rio de Janeiro. Além de concentrarem boa parte da movimentação econômica do Brasil, ambas as capitais figuram entre as principais cidades da América Latina.

Megalópoles

A convergência de empresas, indústrias, serviços e oportunidades em uma metrópole não tem limites. Isso alimenta um ciclo de atrair cada vez mais pessoas. Quando esse movimento de expansão faz duas metrópoles se encontrarem, ocorre a formação de uma megalópole. Megalópole é a conurbação de duas ou mais metrópoles formando uma extensa faixa constantemente urbanizada ou uma grande região com várias metrópoles com apenas algumas faixas não urbanizadas.

Megalópole na costa noroeste dos Estados Unidos. (Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)
Megalópole na costa noroeste dos Estados Unidos. (Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Um dos maiores exemplos mundiais de uma megalópole é a faixa que se estende pela costa leste dos Estados Unidos e engloba as cidades de Nova York, Filadélfia e Baltimore, que abrigam mais de 15 milhões de pessoas. Megalópoles estão se desenvolvendo com maior velocidade na Ásia. Lá temos os exemplos da Delta do Rio das Pérolas na China e, na Indonésia, da área que engloba as cidades de Jacarta-Bandung.

Cidades Globais

Outro termo utilizado para definir algumas cidades de importância excepcional no cenário mundial é a alcunha de cidade global. Esse conceito passou a ser usado depois de ser popularizado pela socióloga Saskia Sassen e se refere a algumas poucas cidades que detêm o poder de definir os rumos políticos e econômicos do mundo. Além disso, essas cidades são de grande diversidade cultural, religiosa e linguística por abrigarem sedes de corporações internacionais.

Xangai vem ganhando importância como uma cidade global. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Xangai vem ganhando importância como uma cidade global. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Toda cidade global é uma metrópole, mas nem toda metrópole é uma cidade global. Segundo o conceito da socióloga, os baixos níveis de desenvolvimento humano e de qualidade de vida, bem como a falta de infraestrutura, fazem que muitas metrópoles, principalmente de países em desenvolvimento, não atinjam o nível de cidades globais. Alguns exemplos são Nova Iorque, Londres e Xangai.

Fonte: Brasil Escola, Mundo Educação, Archdaily, Panrota, Infoescola, Brasil Escola.

Este conteúdo foi útil para você?

126021cookie-checkO que são metrópoles e quais são as principais características?