Evento gratuito

Além de carros, barcos autônomos estão sendo projetados

Além de carros, barcos autônomos estão sendo projetados
Pesquisadores estão desenvolvendo barcos autônomos para serem usados em canais de Amsterdã

Com a corrida do mercado para a inserção de carros independentes nas ruas sem a necessidade de motoristas, nesta semana quem ganhou notoriedade foi outro meio de transporte: o barco. Pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) estão trabalhando para lançar uma frota de barcos autônomos nos canais de Amsterdã, nos Países Baixos. O projeto tem como finalidade transportar passageiros, monitorar a qualidade da água e servir como pontes temporárias.

Com o nome Roboat, trocadilho em inglês que mistura as palavras robô e barco, a iniciativa está sendo desenvolvida no Amsterdam Institute for Advanced Metropolitan Solutions (AMS Institute) em parceria com as universidades Delft University of Technology (TU Delft) e Wageningen University and Research (WUR).

Fonte: Futuro Exponencial/Reprodução

Além de possibilitar a economia de combustível, os barcos podem contribuir para a saúde pública da cidade, realizando a coleta de amostras de resíduos dos esgotos e identificando o alastramento de doenças. Outra vantagem da tecnologia é seu formato em encaixes, podendo ser montada e desmontada quando necessário, transformando-se em estruturas que facilitam a locomoção de pessoas e cargas.

A expectativa é que cada Roboat receba sensores, microcontroladores, módulos de GPS e demais componentes de acordo com sua função. Como comparativo, enquanto os carros autônomos utilizam cerca de 8 câmeras para realizar o monitoramento, uma embarcação autônoma de 1 mil pés de comprimento necessitaria de centenas de dispositivos para uma cobertura completa, podendo render até 3 terabytes de dados por mês.

A Buffalo Automation, startup ligada à Universidade de Buffalo, em Nova York, também está desenvolvendo barcos e navios autônomos. Desde 2015, a empresa foi responsável por equipar embarcações de tamanhos variados com acessórios como câmeras de calor e GPS. Ainda nova no segmento, a companhia está fazendo testes para comprovar a eficácia dos sistemas em navios de até 800 pés, efetivando provas de dificuldades.

Fonte: Futuro Exponencial/Reprodução

Por outro lado, os engenheiros do MIT estão planejando a construção de um barco autônomo em impressora 3D que possa transportar pessoas ou mercadorias pelas cidades nas águas de Amsterdã. Daniela Rus, diretora-executiva do laboratório CSAIL, do MIT, afirmou que a tecnologia mudará positivamente a rotina da cidade. "Imagine mudar alguns serviços de infraestrutura que geralmente ocorrem durante o dia na estrada — entregas, gerenciamento de lixo e de resíduos — para o meio da noite, na água, usando uma frota de barcos autônomos", declarou.

Quem também está interessada no investimento em barcos autônomos é a Marinha dos Estados Unidos. O órgão está estudando a possibilidade de utilizar embarcações para monitorar áreas costeiras ou inibir barcos que apresentem ameaças ao país.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Fonte: Wired, Arch Daily.