O que virá depois de os carros autônomos ganharem as ruas?

27 de fevereiro de 2020 3 mins. de leitura
Tecnologias já estão sendo desenvolvidas para oferecer mais conforto e segurança e solucionar problemas específicos de passageiros

Empresas como Google, Apple, Tesla e GM estão há anos trabalhando para oferecer à população carros inteligentes o suficiente para que não precisem de condutor, mas a automação dos veículos nas vias não parece ser o ápice do segmento. Muita coisa ainda virá após esses automóveis ganharem as ruas.

Próximos passos

Na China, fabricantes de veículos mostram como os estudos avançaram em relação aos carros autônomos, exibindo tecnologias que prometem dar mais conforto aos passageiros, como massagens e comandos para acionar dispositivos da casa de dentro do veículo.

Conheça o mais importante evento de mobilidade do Brasil

O Salão do Automóvel em Tóquio reúne diversas empresas de automobilismo para apresentação de novidades no setor com foco no futuro. Entre as novidades apresentadas no evento estão automóveis que integram todas as funções do celular no painel do próprio veículo, acionadas por comando de voz.

Além dos carros particulares, existem avanços no desenvolvimento de ônibus autônomos da marca Hino do grupo Toyota.

(Fonte: Shutterstock)

Outra novidade apresentada no evento foi a tecnologia que possibilita que o carro procure seu proprietário de forma autônoma na saída de um shopping, por exemplo. O sistema é capaz de mapear todo o trajeto realizado pelo motorista até o estacionamento e enviar comandos ao veículo para que ele chegue com segurança até o dono, desviando de outros carros, pedestres e obstáculos que possam ser encontrados pelo caminho.

Carros do futuro solucionarão problemas do passado

Com a esperada popularização dos carros autônomos para os próximos anos, estima-se que muitos passageiros possam realizar outras atividades e não precisem se preocupar com o trânsito até a chegada ao destino. Estudos estão sendo conduzidos com o objetivo de solucionar antigos problemas enfrentados por usuários, como enjoo ao utilizar smartphones dentro do veículo.

Monica Jones, pesquisadora de transportes da Universidade de Michigan, lidera um estudo desde 2017 com o objetivo de melhorar a experiência de usuários com enjoo em veículos em movimento.

O Summit Mobilidade Urbana 2020 será online e gratuito. Inscreva-se!

Com essa demanda, a empresa alemã ZF trabalha há mais de dois2 anos com o objetivo de desenvolver estratégias para a redução do mal-estar pelo movimento nos veículos. Florian Dauth, engenheiro de condução automatizada do grupo ZF, afirma que está trabalhando no desenvolvimento de algoritmos que aprendem com base em reações corporais.

Enjoos podem ser resolvidos com tecnologias

A fabricante de automóveis Citroën apresentou uma alternativa que pode melhorar a qualidade durante uma viagem: óculos que prometem acabar com os enjoos ao viajar de carro, chamados Seetröen. Segundo a empresa, há mais de 30 milhões de pessoas na Europa que sofrem com esse problema, e a marca promete melhoria dos sintomas em 95% dos casos.

Visuel1_625x300
(Fonte: Citröen/Divulgação)

A ideia dos óculos foi originalmente concebida para marinheiros, mas foi adaptada para funcionar em qualquer tipo de veículo. A tecnologia é baseada em um líquido com corante que recria a linha do horizonte, fazendo com o que o usuário tenha novamente o equilíbrio dos sentidos. O equipamento pode ser usado por qualquer pessoa, com exceção de crianças menores de 10 anos de idade.

A história dos patinetes motorizados e seu impacto urbano

Gostou? Compartilhe!