Os 5 países mais preparados para receber carros autônomos

3 de setembro de 2019 3 mins. de leitura
Política, legislação, tecnologia e infraestrutura são alguns dos critérios a avaliar

A empresa de auditoria, impostos e consultoria KPMG recentemente publicou seu segundo “Índice Anual de Prontidão de Veículos Autônomos”.

O documento visa avaliar a preparação dos países para receber veículos autônomos, e para isso foram selecionadas 25 nações com base em quatro critérios: Política e Legislação, Tecnologia e Inovação, Infraestrutura e Aceitação do Consumidor.

Conheça o mais importante evento de mobilidade urbana no Brasil

Quase metade dos territórios, 12 dos 25 listados, está localizada na Europa; os povos não europeus incluem China, Japão, Israel e Índia. O Brasil quase não entrou para o ranking, ficando no último lugar da colocação.

Confira quais são os cinco países mais preparados para receber a tecnologia.

Holanda

​(Fonte: Pexels)

O pequeno país europeu, famoso pelas bicicletas, alcançou o primeiro posto do ranking. A Holanda tem o plano de adotar a tecnologia dos veículos autônomos para realizar fretes, lançando pelotões de mais de 100 caminhões sem motoristas para transportar flores nas principais rotas do Corredor das Tulipas, de Amsterdã para a Antuérpia e de Roterdã para o Vale do Ruhr. O trabalho está sendo desenvolvido em conjunto com países vizinhos.

O governo já mostrou preocupação em tomar um papel ativo especialmente no que diz respeito à segurança e questões legais envolvidas, introduzindo novas leis para incentivar a tecnologia.

Singapura

​(Fonte: Pexels)

O segundo lugar ficou com uma potência de inovação tecnológica. Com uma universidade líder no setor, Singapura criou uma cidade especialmente para realizar testes com veículos sem motorista, com semáforos, pontos de ônibus, arranha-céus e uma máquina de chuva que recria seu tempestuoso clima tropical.

Entre os planos para o próximo ano está a introdução de miniônibus autônomos em diversas áreas, incluindo o campus de uma universidade. Essa abordagem já foi colocada em teste na Noruega e na França.

Noruega

​(Fonte: Pexels)

O país nórdico legalizou os testes com veículos autônomos em vias públicas em janeiro de 2018. A iniciativa deu mais clareza para os provedores e os levou ao teste com ônibus em diversas localidades.

Como resultado de uma significativa queda nas taxas de impostos, 40% dos novos carros vendidos na Noruega são elétricos, muitos deles já com a função autônoma disponível.

Estados Unidos

​(Fonte: Pexels)

Apesar de ser o lar de muitas companhias líderes na tecnologia de carros autônomos e ter inúmeros testes no currículo, os Estados Unidos sofrem com a falta de uma abordagem nacional. Por isso, os estados precisam trabalhar individualmente para atrair negócios no setor.

No quesito tecnologia e inovação, o país desempenhou bem na corrida. Ohio, Michigan e Massachusetts estão encorajando o uso de veículos autônomos por meio do desenvolvimento e da adoção de acesso para as vias e da organização coordenada.

Suécia

​(Fonte: Pexels)

O trabalho de ponta da Suíça no frete inclui ser o primeiro país a ter uma estrada eletrificada que carrega caminhões elétricos e testar o uso de um veículo autônomo para ligar dois centros de logística.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Fonte: KPMG.

Gostou? Compartilhe!