Aplicativos mapeiam bicicletários em cidades brasileiras

13 de março de 2020 5 min de leitura
O Bike de Boa e o Cidade Ciclável aplicam um modelo de mapa colaborativo para incentivar o uso de bicicletas
Quando se discute mobilidade urbana, não há como não falar do uso da bicicleta. Além de ser benéfico para a saúde física e mental, pedalar é uma solução sustentável para escapar do trânsito estressante. O Summit Mobilidade Urbana 2020 será online e gratuito. Inscreva-se! Contudo, além da falta de infraestrutura nas cidades, os ciclistas encontram dificuldades para estacionar as bikes de modo seguro, uma vez que lugares para isso ainda são escassos. Pensando nessa questão, coletivos criaram aplicativos que disponibilizam um mapa colaborativo de bicicletários em diversas cidades brasileiras e em Portugal.

Colaboratividade

O projeto é sem fins lucrativos e foi criado por um coletivo independente de designers, desenvolvedores e urbanistas que têm como objetivo incentivar o uso da bicicleta nas cidades. O que eles disponibilizam é um mapa colaborativo fácil e intuitivo, que pode ser acessado tanto pelo computador quanto pelo celular.
(Fonte: Shutterstock) 
Dentre as mais de 50 cidades mapeadas pelo aplicativo, existem avaliações sobre a qualidade dos bicicletários, o que dá abertura para a discussão de melhores práticas na construção dessas estruturas. Para que a ideia se propague, o código-fonte e o banco de dados da Bike de Boa são livres para quem quiser contribuir ou reutilizar. A ideia é que mais bicicletários incentivem mais pessoas a pedalarem. De acordo com uma pesquisa publicada pelo Bikes Welcolme, a construção de bicicletários é benéfica até para a economia local. Em Vancouver, no Canadá, foi observado que os estabelecimentos com bicicletários aumentaram a sua clientela por atraírem mais ciclistas.

Expansão

A influência da Bike de Boa na mobilidade urbana chegou até Portugal. Em parceria com a Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (Mubi), os brasileiros criadores do app contribuíram para o desenvolvimento do Cidade Ciclável, uma plataforma que mostra os bicicletários em Portugal e assinala os pontos em que eles deveriam existir.
(Fonte: Shutterstock)
Depois de sinalizados os locais que precisam de bicicletários, essas informações devem ser enviadas às autarquias das cidades. De acordo com António Carvalho, da direção da Mubi, para o Público, a intenção é que “qualquer autarquia que esteja interessada no assunto” acesse o aplicativo e “faça download das tabelas com toda a informação”. Fontes: Bike de Boa; Bikes Welcome; Cidade  Ciclável Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.
Gostou? Compartilhe!