Em Curitiba, ônibus só circulam com pessoas sentadas

22 de agosto de 2020 3 mins. de leitura
Medida foi pensada para minimizar o número de contágios por covid-19 nos transportes públicos

A prefeitura de Curitiba (PR) estabeleceu que todos os ônibus deverão circular apenas com passageiros sentados e mediante lotação, apenas fazendo paradas para o desembarque dos usuários. A medida é parte do conjunto de resoluções municipais para conter o contágio da covid-19.

Conheça o mais importante evento de mobilidade do Brasil

Segundo a norma, as empresas que descumprirem a decisão estarão sujeitas a multas de R$ 50 por infração, um valor alto considerando que o número de viagens diárias pode chegar a 9,5 mil, segundo dados municipais. Dessa maneira, espera-se a diminuição do número de usuários no transporte público; contudo, as linhas manterão a programação normal com segurança reforçada e vão contar com o apoio de ônibus reservas, caso necessário.

Curitiba tem 270 mil usuários de transporte durante a quarentena. (Fonte: Pixabay)

As decisões da programação das linhas coletivas de ônibus foram anunciadas pelo presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), empresa responsável pelo transporte público de Curitiba, Ogeny Pedro Maia Neto, que pede o apoio da população para garantir a eficácia das medidas de segurança: “Não temos como fiscalizar todos os passageiros, são 270 mil usuários. A população e as empresas precisam entender a gravidade da situação”.

Comprometimento com os profissionais de saúde

Como medida de proteção, a Urbs também confirmou a permanência da circulação da linha Expresso Exclusivo Saúde, que opera desde o fim de junho. Com o objetivo de transportar exclusivamente os profissionais da saúde atuantes em hospitais e clínicas de maneira rápida e segura, o coletivo tem horário limitado e atua entre 18h20 e 19h20 no centro de Curitiba.

O uso de máscaras agora é parte das caminhadas ao ar livre. (Fonte Pixabay)

Acompanhando a tendência mundial, a capital paranaense também implementou mudanças temporárias em seu cenário urbano. Além de novas ciclovias e linhas de ônibus, há alterações com planejamento de longo prazo. Nesse contexto, buscou-se considerar questões como desenvolvimento e mobilidade urbana sustentáveis.

Mais segurança no trânsito

Embora, segundo as secretarias estaduais, os acidentes no trânsito tenham diminuído de maneira drástica, a gravidade nos casos aumentou significativamente. Os dados ressaltam a importância de novas soluções na locomoção urbana: redesenho de vias, redução de limites de velocidade e conscientização do tráfego na cidade como exemplos para manter a queda nas ocorrências de trânsito após a quarentena.

Contudo, a eficiência das resoluções só é garantida com o apoio público tanto por parte da população quanto do governo, que deve fiscalizar e propor multas mais severas ao descumprimento das decisões. Isso também contribui com o design participativo do meio urbano, aproximando os cidadãos das responsabilidades e escolhas quanto ao futuro da cidade.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, Prefeitura de Curitiba

Gostou? Compartilhe!