Cidades paulistas se unem em prol da segurança no trânsito

14 de julho de 2021 3 mins. de leitura
Conheça o projeto Ruas Completas SP, que integra uma iniciativa global por vias mais seguras

A rede Ruas Completas SP foi anunciada no primeiro semestre de 2021 pelas organizações WRI Brasil, Vital Strategies, Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e Instituto Cordial e Respeito à Vida (Detran-SP). 

O projeto tem como objetivo promover a segurança viária a partir de melhorias no desenho urbano que se enquadrem ao contexto local da área onde se localizam, reflitam a identidade da rua e as prioridades de cada região. De acordo com a definição do próprio WRI, as Ruas Completas devem “atender às suas vocações como espaço público de convivência e como via de movimentação segura para todos os seus usuários”.

Para fazer parte da rede, as cidades precisam estar comprometidas em implementar ações e medidas estratégicas que maximizem a segurança viária, estabelecendo projetos que priorizem a gestão de velocidades por meio do redesenho da infraestrutura urbana, de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). 

O conceito das ruas completas foi criado em 2017 e, de lá para cá, o WRI Brasil e a FNP criaram uma rede que realizou intervenções em nove cidades brasileiras. Atualmente, o programa ganhou novas organizações parceiras, além do apoio da Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito para que a organização possa trabalhar especificamente com as cidades paulistas. 

20 cidades paulistas farão parte do Rede Ruas Completas.
Vinte cidades paulistas farão parte da rede Ruas Completas. (Fonte: Pixabay)

Ruas Completas SP: cidades que estão participando do projeto

O estado de São Paulo é um dos mais motorizados do País. De acordo com análises das instituições envolvidas no programa Ruas Completas, o estado vem desde 2015 reduzindo as mortes no trânsito de forma progressiva.

No entanto, ainda é importante trabalhar de maneira constante em medidas que possam promover mais segurança, mobilidade e acessibilidade dentro dos grandes centros.

De acordo com Diogo Lemos, analista sênior de mobilidade ativa do WRI Brasil, as cidades paulistas que estão inseridas no programa são cidades com diferentes perfis, mas com desafios em comum e, trabalhando em rede por um mesmo objetivo, podem compartilhar processos e aprendizados para avançarem juntas.

O anúncio feito pelas organizações incluiu cidades de médio e grande portes, totalizando 20 centros urbanos trabalhando em conjunto. São eles:

  • Araraquara 
  • Bauru
  • Bebedouro
  • Campinas
  • Campos do Jordão
  • Capão Bonito
  • Catanduva
  • Diadema
  • Francisco Morato
  • Guarulhos
  • Jacareí
  • Jundiaí
  • Limeira
  • Piracicaba
  • Registro
  • Ribeirão Pires
  • Ribeirão Preto
  • Santo André
  • São José do Rio Preto 
  • São José dos Campos

Todos esses municípios terão apoio técnico, incluindo capacitação de profissionais e encabeçamento de projetos que são pautados em uma maior segurança viária. O objetivo central é tornar o trânsito mais seguro, reduzindo de maneira prática o número de lesões e mortes que podem ser evitadas a partir da estruturação inteligente. 

 “A velocidade é o principal fator de risco para ocorrência de sinistros de trânsito” ressaltou o diretor da Vital Strategies no Brasil, Pedro de Paula. Por isso, a rede Ruas Completas SP focará no redesenho das vias para fazer a gestão dessa velocidade.

É importante lembrar que além do apoio direto às 20 cidades participantes da rede Ruas Completas, as organizações ainda promoverão atividades de capacitação que serão abertas para mais de 300 cidades interessadas nessa iniciativa.

Fonte: Mobilize.

Este conteúdo foi útil para você?

107760cookie-checkCidades paulistas se unem em prol da segurança no trânsito