Como é o trânsito em 4 grandes metrópoles do mundo?

9 de maio de 2021 4 mins. de leitura
As cidades têm apostado em diversas medidas para aumentar a qualidade de vida de moradores

O trânsito é um dos maiores problemas que as metrópoles tentam resolver. Nos últimos anos, a concentração populacional nos grandes centros urbanos e o aumento de políticas de financiamento dispararam a propriedade de veículos particulares, como carro e moto. 

O Estadão Summit Mobilidade Urbana é online e gratuito. Inscreva-se agora!

O trânsito não traz apenas problemas de mobilidade, ele também aumenta as poluições do ar e sonora das cidades, diminuindo a qualidade de vida da população. 

Como forma de amenizar essa situação, as cidades estão apostando em políticas públicas, na reformulação do sistema de transporte público e em meios alternativos de transporte, como as bicicletas. Confira como é o trânsito de quatro grandes metrópoles do mundo.

 1. Bogotá

Bogotá precisa lidar com o fluxo de aproximadamente 7 milhões de pessoas. (Freepik/Reprodução)
Bogotá precisa lidar com o fluxo de aproximadamente 7 milhões de pessoas. (Freepik/Reprodução)

Bogotá, capital da Colômbia, tem o pior trânsito da América Latina. Um motorista da cidade passa uma média de 11 dias dentro do carro todos os anos. Os problemas com o trânsito ocorreram após o enorme crescimento populacional que a cidade teve nas últimas décadas sem um planejamento adequado.

Apesar disso, Bogotá é referência no transporte público mundial devido ao BRT TransMilenio e recentemente anunciou a construção da primeira linha de metrô da cidade, que deve estrear entre 2025 e 2027.

A capital colombiana também aposta em meios de transporte alternativo, tendo centenas de quilômetros de ciclofaixas e fazendo altos incentivos ao uso de bicicleta. As medidas têm aliviado em parte o tráfego da cidade, mas ele ainda carece de ações mais efetivas. 

2. Jacarta

Jacarta tem uma série de problemas urbanos, e o trânsito também é um deles. A capital da Indonésia, com uma população estimada em 10 milhões de habitantes, estreou seu primeiro metrô no final de 2019, para tentar reduzir o tempo de deslocamento entre as duas pontas da ilha de 2 horas para 30 minutos. 

O trânsito na cidade é tão intenso que ela deixará de ser a capital da Indonésia como forma de conter o seu crescimento populacional e reduzir o tráfego de veículos particulares. O governo do país acredita que a medida aliviará em parte o problema enfrentado por Jacarta. 

3. São Paulo 

São Paulo conta com o rodízio municipal de carros, que impõe restrições diárias à circulação de veículos de acordo com o número final das placas. (JF Diorio/Estadão/Reprodução)
São Paulo conta com o rodízio municipal de carros, que impõe restrições diárias à circulação de veículos de acordo com o número final das placas. (JF Diorio/Estadão/Reprodução)

O trânsito de São Paulo já foi elencado em diversos rankings como um dos piores do mundo. Na América Latina, perde apenas para Bogotá, na Colômbia. A sua população, estimada em 12 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sofre diariamente com os deslocamentos.

Mesmo dispondo de diversas linhas de metrô, trem e ônibus, a cidade enfrenta um trânsito caótico nos horários de pico, fazendo o tempo de deslocamento ser grande mesmo em curtas distâncias — uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2018 revelou que a média dos paulistanos nos deslocamentos é de 2h43 por dia. 

São Paulo tem investido em corredores exclusivos para ônibus no rodízio municipal e na expansão do sistema de transporte como tentativa de conter o trânsito e diminuir a poluição. 

4. Moscou

Segundo uma pesquisa realizada pela TomTom, empresa que fornece informações de trânsito em tempo real, cada motorista de Moscou perde 225 horas do ano preso no trânsito, o que equivale a 9 dias e 9 horas. A capital russa tem o pior trânsito de toda a Europa e vem sofrendo para tentar reverter a situação. 

A cidade tem investido na ampliação das linhas do metrô, VLT e ônibus, conseguindo aliviar de forma expressiva o tráfego. Ainda existe um forte trânsito nos horários de pico, mas a mudança já é um grande sucesso. 

Fonte: Trisul, Phys, Metrô Cptm, Russia Beyond, Mobilize, McKinsey & Company.

Inscreva-se para o Estadão Summit Mobilidade Urbana. É online e gratuito.

Este conteúdo foi útil para você?

102411cookie-checkComo é o trânsito em 4 grandes metrópoles do mundo?