Projeto de parque no Minhocão terá 8 acessos para pedestres

11 de julho de 2020 3 mins. de leitura
Prefeitura de São Paulo abriu licitação para empresas interessadas em atuar no projeto de converter o Minhocão em parque elevado

O Elevado João Goulart, o famoso Minhocão, deve virar um parque elevado, com direito a oito entradas para pedestres. A licitação para empresas interessadas em atuar no projeto já foi aberta. O edital da Prefeitura de São Paulo está destinado a empresas “especializadas em Engenharia, Arquitetura e Urbanismo para a elaboração de um projeto básico e de um projeto executivo de oito acessos”.

Conheça o mais importante evento de mobilidade do Brasil

A primeira parte do projeto do Parque Minhocão terá 900 metros, e a data limite para o envio das propostas é dia 7 de julho. Com a estimativa de três etapas para o empreendimento, o custo estimado da obra é de R$ 38 milhões. A intenção é que haja participação dos cidadãos na discussão sobre o projeto e o seu entorno.

De viaduto desativado a Parque Minhocão

Projeto vem sendo discutido desde a gestão de Haddad. (Fonte: Estadão/Reprodução)

O viaduto, que desde sua construção causou grande impacto nas regiões onde perpassa, foi construído em 1971. Com o Plano Diretor Estratégico, em 2016, foi prevista a transformação do elevado em parque. O plano de reestruturação é desenvolvido agora na gestão de Bruno Covas com o projeto delineado por Jaime Lerner.

A tendência dos parques suspensos

A tendência de reaproveitar antigas estruturas em prol dos pedestres vem sendo difundida pelo mundo. O maior exemplo é o de Nova York: a estrutura de uma linha férrea suspensa deu lugar a um passeio com bastante verde no oeste de Manhattan.

Como Toronto virou referência em caminhabilidade?

O High Line, como é chamado, ganhou recentemente um novo trecho, que possui uma área reservada para exposições de arte. O parque atravessa três bairros da metrópole e possui 2,5 quilômetros de comprimento. Galerias, restaurantes e lojas fazem parte do passeio.

High Line compete com atrações turísticas tradicionais em Nova York. (Fonte: Shutterstock)

O modelo também foi aderido pela capital do Reino Unido. A expectativa é criar uma atração para pedestres em uma ferrovia suspensa abandonada desde a região de Camden até Kings Cross. A diferença é que, ao lado do passeio, haveria realmente uma estrutura com trens funcionando, mas a uma velocidade mais limitada.

A intenção é permitir aos moradores da cidade estarem a pelo menos 400 metros de alguma vegetação. A expectativa é que o empreendimento fique pronto até 2023 e atraia atenção turística para o local.

Fonte: Archdaily, Prefeitura de São Paulo, Walesonline.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!