O desafio da segurança digital nos carros autônomos

O desafio da segurança digital nos carros autônomos
Entenda por que a invasão de hackers é uma preocupação no segmento

Os carros autônomos já estão sendo vistos com certa frequência na mídia, graças a empresas como Uber, Google e Tesla, que estão investindo nessa tecnologia. Porém, questões de segurança são fundamentais nesse contexto. Por funcionarem com base em um sistema computadorizado, é possível que pessoas externas tenham acesso ao veículo, tornando-o suscetível ao ataque de hackers, por exemplo.

Em 2015, a revista Wired divulgou que dois hackers sequestraram um carro em movimento e obtiveram sucesso. Isso ocorreu por meio do sistema de infoentretenimento, também conhecido como o sistema multimídia dos automóveis, que possibilita a conexão com aplicativos e outras mídias.

Esse é um sério problema para a segurança de quem está dentro ou até mesmo fora do veículo: afinal um hacker poderá controlar todos os aspectos daquele carro; desde o ar-condicionado e a música até a rota que está sendo traçada e as marchas.

Um estudo feito pela resseguradora alemã Munich Re constatou que 55% dos gerentes de risco encaram a segurança digital como o principal problema nos carros autônomos, e 64% das empresas da área não saberiam lidar com isso.

(Fonte: Unsplash)



A importância da segurança digital

O carro autônomo pode ser invadido de diversas formas, seja pelo próprio sistema do carro ou por meio do sistema de infoentretenimento dos aplicativos. As possíveis brechas nesses dois sistemas tornam o automóvel vulnerável a ataques.

A título de exemplo, os hackers podem furtar e coletar dados pessoais do usuário, bem como informações a respeito de preferências por meio dos apps conectados ao carro. Ataques mais complexos podem envolver ligar ou desligar o veículo ou partes dele, mudar de marcha, alterar a rota e até controlá-lo completamente.

Os possíveis motivos por trás desses ataques são diversos. Eles vão desde o desejo de perseguir empresas e vender dados até interesses financeiros ou simplesmente a má intenção. Dessa forma, a segurança digital nesse tipo de carros é fundamental.

Como garantir a segurança?

Diariamente, novos softwares são criados para conter esse quadro. Mas os estudos são bastante custosos para as empresas, que, em geral, não têm tantos profissionais da área à sua disposição. Uma solução adotada pela Tesla, por exemplo, foi oferecer recompensas para vulnerabilidades encontradas.

Outro cuidado necessário tem a ver com o compartilhamento de dados, que deve ser feito com moderação. Até porque eles são importantes para que as empresas continuem melhorando as experiências, identifiquem problemas comuns, monitorem veículos e, inclusive, evitem acidentes.

(Fonte: Pexels)

Mesmo com todas essas questões, os carros autônomos ainda prometem um futuro brilhante e uma série de benefícios para a população. E a tendência é que esses problemas de segurança sejam resolvidos o mais rápido possível, principalmente porque esse aspecto deve ser uma prioridade dos fabricantes segundo a Administração Nacional de Segurança Rodoviária (NHTSA) — agência do Governo Federal dos Estados Unidos que integra o Departamento de Transportes no país.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Evento de Mobilidade - Evento de Mobilidade - Summit Mobilidade Estadão