Três opções de mobilidade para cidades com terrenos acidentados

29 de novembro de 2023 3 mins. de leitura

Lugares muito íngremes, como morros e montanhas, necessitam de soluções diferentes para o transporte

Publicidade

Quando se fala de mobilidade urbana, é comum que as pessoas pensem nos meios de transportes tradicionais, como os ônibusbicicletastrensmetrôscarros motos. Principalmente os quatro primeiros, que dizem respeito a meios de transportes coletivos e sustentáveis, estão sempre no centro das atenções quando o assunto é conectar a cidade.

Porém, em um país tão grande e diverso como é o Brasil, é preciso pensar em outros tipos de terreno além do plano. Os morros, muito comuns por aqui, dificultam a locomoção de milhões de pessoas diariamente, já que impossibilitam a chegada de transporte público de qualidade.

Entretanto, de que forma seria possível criar soluções de mobilidade para terrenos muito íngremes? Nós buscamos 3 ideias já testadas ao redor do mundo que podem se tornar boas opções!

Leia mais

1. Escadas e rampas rolantes

Você já deve estar acostumado com elas nos shoppings supermercados, não é mesmo?

Contudo, as escadas rampas rolantes podem ir além, sendo uma ótima alternativa para o transporte em terrenos muito íngremes e acidentados. Essa solução já foi aplicada em diversas cidades pelo mundo, como Vitória, na Espanha; Hong Kong, e Sydney, na Austrália.

Escadas e rampas rolantes podem ser usadas para mobilidade urbana em regiões de morros. (Fonte: GettyImages/Reprodução)
Escadas e rampas rolantes podem ser usadas para mobilidade urbana em regiões de morros. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

As pessoas com problemas de mobilidade, como cadeirantes, idosos e gestantes, podem se beneficiar diretamente dessa aplicação.

2. Bondinhos

Os bondinhos, ou teleféricos, são comuns em cidades turísticas, como é o caso do Rio de Janeiro e Balneário Camboriú. 

Porém, esse meio de transporte pode ser eficiente em regiões rodeadas por morros, funcionando de forma similar a um pequeno metrô aéreo. Vários países com cidades importantes localizadas na Cordilheira dos Andes, como Peru, Chile e Colômbia, já aplicam a ideia.

Teleféricos funcionam como um metrô nas alturas. (Fonte: GettyImages/Reprodução)
Teleféricos funcionam como um metrô nas alturas. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Tecnologias recentes permitem que o embarque e a viagem sejam feitos de forma rápida, evitando qualquer tipo de trânsito. O único ponto negativo aqui é a necessidade de um estudo climático, já que esse meio de transporte pode ser menos seguro em regiões com ventos e tempestades muito fortes.

3. Elevadores

Mais conhecidos por seu uso doméstico, os elevadores também são aplicados no turismo e na mobilidade urbana. O mais conhecido do Brasil é o Elevador Lacerda, que liga duas praças, uma na parte alta e outra na parte baixa da cidade de Salvador.

Elevador Lacerda, em Salvador, conecta duas praças importantes da cidade. (Fonte: GettyImages/Reprodução)
Elevador Lacerda, em Salvador, conecta duas praças importantes da cidade. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Assim como nos prédios, esse meio de transporte é importante para conectar regiões com uma mudança muito drástica de nível, sejam morros, vales, cânions etc.

O lado turístico também não pode ser ignorado. A vista proporcionada por um elevador panorâmico é um grande atrativo para visitantes do mundo inteiro e pode se tornar um diferencial da cidade.

Fonte: Engetax, Mobilize, Summit Mobilidade

201070cookie-checkTrês opções de mobilidade para cidades com terrenos acidentados

Webstories