Alemanha planeja testar trem movido a hidrogênio em 2024

8 de janeiro de 2021 4 mins. de leitura
Modelo criado por operadora ferroviária e Siemens tem como objetivo eliminar o consumo de diesel e diminuir as emissões de dióxido de carbono

Em comunicado oficial, o conglomerado industrial alemão Siemens e a operadora ferroviária Deutsche Bahn anunciaram planos para iniciar os testes de um modelo de trem movido a hidrogênio até 2024. O meio de transporte tem a capacidade para percorrer 600 quilômetros ininterruptos e ainda visa diminuir as emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

Já conhece o Estadão Summit Mobilidade Urbana? Saiba o que rolou na última edição do evento.

Segundo as empresas, a fase de testes ocorrerá durante um ano. Nas primeiras etapas, o trem utilizará apenas dois vagões e percorrerá uma velocidade máxima de 160 km/h. De acordo com o comunicado, o modelo consegue ser completamente reabastecido em uma parada de apenas 15 minutos — tempo similar às unidades tradicionais.

Atualmente, o hidrogênio é considerado uma fonte sustentável promissora para o futuro das redes ferroviárias no mundo todo. Além de infinitamente menos danosas ao meio ambiente do que o diesel, esse modelo de combustível tem capacidade para manter os mesmos níveis de performance do que os trens convencionais.

Mobilidade sustentável

Mireo Plus H deve diminuir emissões de CO2 em 330 toneladas por ano. (Fonte: Siemens/Divulgação)
Mireo Plus H deve diminuir emissões de CO2 em 330 toneladas por ano. (Fonte: Siemens/Divulgação)

Durante o período de experimentações, o trem batizado de Mireo Plus H fará uma rota por três cidades do estado de Baden-Württemberg, no sudoeste da Alemanha. A alternativa sustentável substituirá uma unidade movida a diesel que passa pela região, causando uma redução de 330 toneladas nas emissões de CO2.

Conforme foi explicado no site da Siemens, o Mireo Plus H é um veículo programado para ser silencioso e limpo, combinando tração confiável e sustentável com conforto e boa relação custo-benefício para os passageiros. Além disso, o projeto pretende instaurar um modelo de transporte na Europa com taxas de emissão de CO2 zeradas.

O CEO da Siemens Mobility, Michael Peter, ressaltou a importância de pensar em um futuro sustentável: “As unidades de hidrogênio são uma forma avançada de propulsão livre de emissões, o que ajudará a descarbonizar o transporte ferroviário, uma contribuição significativa para atingir nossas metas climáticas”.

Atualmente, a Deutsche Bahn é uma operadora ferroviária que trabalha majoritariamente com veículos movidos a diesel. São cerca de 1,3 mil trens em serviço regional e cerca de 40% da sua rede ferroviária, que percorre 33 mil quilômetros, não foi eletrificada. Segundo a empresa, o objetivo é conseguir eliminar o uso desse modelo de trem até o fim de 2050.

Trem a hidrogênio na Alemanha

Em 2018, Alstom inaugurou primeiro trem movido a hidrogênio no mundo.(Fonte: Alstom/Divulgação)
Em 2018, Alstom inaugurou primeiro trem movido a hidrogênio no mundo.(Fonte: Alstom/Divulgação)

A ideia de Siemens e da Deutsche Bahn é de que o Mireo Plus H seja alimentado por uma bateria e diversas células de combustível que consigam converter hidrogênio e oxigênio em eletricidade. Apesar da autonomia de 600 quilômetros, a Siemens também declarou ter a intenção de desenvolver outra versão com três vagões e capacidade para percorrer mil quilômetros.

Apesar de ser um conceito de mobilidade para o futuro, os trens movidos a hidrogênio não são exatamente uma novidade para a Alemanha. Entre os anos de 2018 e 2020, a empresa francesa Alstom chegou a testar um modelo similar no norte do país e depois seguiu com os planos de expandir algumas rotas também para a Áustria.

Conhecido como o primeiro trem movido a hidrogênio no mundo, o modelo teve sua fase de testes encerrada em maio de 2020. De acordo com a Alstom, o trem de passageiros Coradia iLint percorreu cerca de 180 mil quilômetros em 530 dias de operação. 

Depois desse período, a Alstom assinou um contrato de 30 anos com a empresa alemã LNVG para aquisição, manutenção e fornecimento de energia. A ideia dos franceses é instaurar uma nova fase do modelo de trem sustentável até 2022, incorporando mais 14 edições do Coradia iLint pelas rotas da Alemanha.

Fonte: Inside EVS, Mobilize, Siemens.

Conheça o maior e mais relevante evento de mobilidade do Brasil

Este conteúdo foi útil para você?

91470cookie-checkAlemanha planeja testar trem movido a hidrogênio em 2024