Conheça 5 cidades espontâneas no Brasil

6 de junho de 2022 4 mins. de leitura
Saiba o que são cidades espontâneas e veja quais são as maiores do País

As cidades espontâneas se diferem das cidades planejadas principalmente pela forma como foram criadas. Tipicamente, as espontâneas surgem com a chegada de determinado grupo a uma região em busca de terras, água ou por outro motivo. Em seguida, outras pessoas começam a chegar ao local, fazendo com que a comunidade cresça e se expanda, dando início a uma nova cidade.

Já as cidades planejadas vão em direção contrária a esse processo, sendo pensadas antes de serem construídas, permitindo que diversas questões urbanas possam ser discutidas antes da implementação do município. Conheça cinco cidades espontâneas brasileiras.

1. São Paulo (SP)

(Unsplash/Reprodução)
(Fonte: Unsplash/Reprodução)

São Paulo, a maior cidade do Brasil, é um grande exemplo de cidade espontânea. Fundada em 1554, passou a crescer exponencialmente durante o desenvolvimento econômico, recebendo migrantes de diferentes locais do País em busca de trabalho e melhores condições de moradia. A capital paulista tem uma população estimada em mais de 12 milhões de pessoas, segundo dados de 2021 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que faz que ela seja classificada como a maior metrópole da América do Sul.

2. Rio de Janeiro (RJ)

(Unsplash/Reprodução)
(Fonte: Unsplash/Reprodução)

Rio de Janeiro também é um grande exemplo de cidade espontânea. Criada em 1965 por Estácio de Sá na tentativa de parar os interesses da França pelo País, a cidade cresceu de forma acelerada após a chegada da Família Real, o que impulsionou a produção agrícola na região.

Com o passar do tempo, a cidade se tornou tão importante que chegou a ser tornar a segunda capital do Brasil. Agora, com mais de 6,7 milhões de pessoas, segundo dados de 2021 do IBGE, o Rio de Janeiro enfrenta diversos desafios urbanos ligados à própria história.

3. Recife (PE)

(Unsplash/Reprodução)
(Fonte: Unsplash/Reprodução)

Recife surgiu em 1537 com a fundação da Vila do Recife, um povoado que começou a crescer fortemente com a construção do porto. Durante o século 18, a economia da cidade se baseava no comércio externo, o que atraiu ainda mais fluxos de comerciantes e imigrantes para a região. De acordo com dados de 2021 do IBGE, a população atual é de mais de 1,6 milhão de habitantes, o que faz de Recife uma das maiores cidades do Nordeste.

Leia também:

4. Fortaleza (CE)

(Unsplash/Reprodução)
(Fonte: Unsplash/Reprodução)

A história de Fortaleza envolve diversas disputas de território entre indígenas, holandeses e portugueses, o que fez que a cidade fosse fundada apenas em 1726, uma data considerada tardia por historiadores quando comparada a outras capitais do Nordeste.

Desde a fundação, a capital do Ceará sofreu fluxos migratórios de diversas regiões, principalmente de pessoas do interior do Estado que buscavam melhores condições de vida no local. Considerada agora a quinta maior cidade do País, Fortaleza tem população de aproximadamente 2,6 milhões de pessoas, segundo dados de 2021 do IBGE.

5. Londrina (PR)

(Unsplash/Reprodução)
(Fonte: Unsplash/Reprodução)

Fundada em 1929 pela Companhia de Terras Norte do Paraná, a maior empresa colonizadora do Brasil, Londrina teve importante destaque na produção de café no Estado, visto que a terra roxa da região é considerada muito fértil e propícia para a atividade agrícola.

Isso fez que a cidade recebesse imigrantes de diversas localidades, como interior de São Paulo e Minas Gerais. Com as migrações de povos de outros países para o sul do Brasil, a cidade cresceu ainda mais, tendo atualmente uma população de mais de 500 mil pessoas, segundo informações de 2021 do IBGE.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e explicação dos nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: Viva Urba, Mundo Educação, InfoEscola, IBGE

Este conteúdo foi útil para você?

137370cookie-checkConheça 5 cidades espontâneas no Brasil