Carro autônomo sem retrovisores é autorizado pelos Estados Unidos

Carro autônomo sem retrovisores é autorizado pelos Estados Unidos
Governo autorizou startup a produzir até 5 mil veículos autônomos para entrega sem espelhos laterais nos próximos dois anos

A startup Nuro, responsável pela criação de carros autônomos para entregas, ganhou autorização do governo dos Estados Unidos para produzir veículos sem retrovisores. A proposta terá financiamento de US$ 940 milhões do Softbank, e essa é a primeira vez que uma empresa de direção autônoma é liberada pelo país para operar sem espelhos laterais nos veículos.

Com velocidade reduzida (máxima de 40 km/h) e utilizado apenas para entregas, o R2 — segundo projeto da Nuro — recebeu autorização para circular também sem para-brisa.

Primeiro transporte público autônomo é testado no Reino Unido

A Nuro poderá desenvolver, com as novas autorizações, até 5 mil novos veículos nos próximos dois anos. Ao contrário de sua versão anterior (R1), o R2 é projetado com um design inovador que lhe permite ter 65% mais capacidade e controlar a temperatura para manter frescos os produtos perecíveis.

Fundada em 2016 pelos antigos executivos da Google, Dave Ferguson e Jiajun Zhu, a Nuro possui parcerias de delivery com a varejista Krueger e com a rede de pizzarias Domino's nos estados do Arizona e do Texas.

Após um ano de espera por uma resposta para a petição com as novas permissões, a startup do Vale do Silício já planeja novos passos para o futuro. Para as próximas versões, a Nuro pretende aumentar a velocidade dos carros autônomos, o que demandaria novas autorizações.

Investimento quase bilionário

(Fonte: Nuro/Divulgação)
(Fonte: Nuro/Divulgação)

Avaliada em US$ 2,7 bilhões, a startup de veículos autônomos para entregas foi contemplada com um aporte do "Fundo Visionário" do SoftBank Group Corp. A multinacional japonesa de telecomunicações e internet destina US$ 100 bilhões para investimentos em companhias de tecnologia com desenvolvimento rápido.

Após receber quase US$ 1 bilhão do Softbank, a Nuro entra para o hall de empresas com investimento dos japoneses. Em 2018, o grupo também destinou US$ 2,25 bilhões para o projeto 'Cruise', que planeja baratear funções autônomas para os veículos.

O que são carros híbridos e como funcionam?

Em 2019, a Nuro reuniu uma equipe de 200 funcionários em tempo integral e lançou o seu projeto R1 no mercado. Com os novos investimentos, a startup americana pretende expandir suas operações para diversas regiões nos Estados Unidos e difundir seus veículos no mercado.

Brasil recebe caminhão sem retrovisor

(Fonte: Mercedes-Benz/Divulgação)
(Fonte: Mercedes-Benz/Divulgação)

Caminhões sem retrovisores também têm se destacado entre as novidades do mercado. A Mercedes-Benz anunciou a chegada do primeiro veículo sem retrovisores em território brasileiro ainda em 2020: o Actros.

O caminhão foi estrela no 22º Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga (Fenatran), após a Mercedes-Benz se antecipar à Audi, que havia anunciado o recurso para o SUV elétrico e-tron com a mesma previsão de chegada para o país sul-americano.

Carros autônomos podem piorar a mobilidade urbana?

Não há retrovisores, mas a nova geração dos veículos conta com um sistema de câmeras batizado de MirrorCam. Elas captam as imagens laterais do caminhão e as reproduzem em duas telas de 15 polegadas distribuídas no lado do passageiro e do motorista.

Segundo a montadora, o novo recurso permite uma melhora na visibilidade dos caminhoneiros através de sua boa iluminação, que oferece maior conforto e segurança em trajetos noturnos. Além disso, a ausência dos retrovisores deve gerar uma redução no consumo de combustível, já que agora os caminhões ganham evolução na aerodinâmica.

A nova criação da Mercedes entra no mercado como um caminhão tecnológico. Além do recurso de câmeras, o veículo vem com painel 100% digital e central multimídia compatível com sistemas iOS e Android.

Fontes: Wired, Reuters, Tech Crunch

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Evento de Mobilidade - Evento de Mobilidade - Summit Mobilidade Estadão