Havaí libera testes de carros autônomos

19 de novembro de 2020 4 mins. de leitura
Lei autoriza experimentos até 2023, mas exige a presença de humanos

O Havaí se tornou o 30º estado americano a aprovar o teste de carros autônomos em vias públicas. O Departamento de Transporte do estado (HDOT) agora pode emitir licenças de 2021 a 2023 para empresas interessadas em testar a tecnologia nas estradas e ruas do arquipélago.

Já conhece o Summit Mobilidade? Saiba o que rolou na última edição do evento

O governo havaiano também se comprometeu a preparar estradas para veículos autônomos conectados. O projeto Vehicle-to-Everything, realizado em parceria com a Universidade do Havaí, criará oportunidades sem precedentes em pesquisa de mobilidade e segurança no tráfego, enquanto prepara o estado para a instalação de infraestrutura conectada e inteligente.

Por meio de uma doação de US$ 6 milhões da Federal Highway Administration anunciada em agosto, o HDOT instalará uma tecnologia que conecta virtualmente dispositivos como telefones celulares e computadores automotivos aos sinais de trânsito ao longo das rodovias de Honolulu.

Lei para carros autônomos

Governo havaiano deu sinal verde para testes de carros autônomos no arquipélago e pretende investir em outras tecnologias de mobilidade urbana inteligente. (Fonte: Shutterstock)
Governo havaiano deu sinal verde para testes de carros autônomos no arquipélago e pretende investir em outras tecnologias de mobilidade urbana inteligente. (Fonte: Shutterstock)

O projeto de lei aprovado pelo governo havaiano defende que os veículos equipados com sistemas de direção automatizados podem ter o potencial de reduzir a gravidade e o número de acidentes, expandir a mobilidade para pessoas com deficiência e facilitar o melhor uso do solo em ambientes urbanos.

Para circular pelas ruas e estradas havaianas, no entanto, os carros ainda precisam contar com operadores humanos presentes, diferentemente do que já ocorre em outros estados americanos, como a Califórnia. A lei também estabelece um protocolo de responsabilização das empresas em caso de acidente durante os experimentos.

As montadoras deverão enviar um relatório informando o progresso dos testes para o governo e a sociedade. O Departamento de Trânsito local será responsável por autorizar as empresas a realizarem experimentos, analisar se os testes foram bem-sucedidos ou não e sugerir legislação adicional para regulamentar a atividade, caso haja essa necessidade.

Vantagens locais

As políticas governamentais do Havaí favoráveis ao uso de ferramentas tecnológicas no transporte devem atrair empresas para realização de testes com carros autônomos. (Fonte: Shutterstock)
As políticas governamentais do Havaí favoráveis ao uso de ferramentas tecnológicas no transporte devem atrair empresas para realização de testes com carros autônomos. (Fonte: Shutterstock)

O cenário havaiano parece perfeito para os experimentos com os veículos autônomos. As faixas de temperatura são ideais para o funcionamento das baterias, o estado possui um mercado interno pujante e políticas governamentais favoráveis ao uso da tecnologia.

Jaguar Land Rover vai “ensinar” carros autônomos a reduzir enjoos

O Havaí, embora seja um dos estados americanos menos populosos, é também um dos mais densamente povoados quando consideradas algumas áreas concentradas. Nas duas maiores cidades havaianas, Honolulu e Oahu, quase metade da população convive com um tráfego abundante de automóveis.

O estado possui uma grande quantidade de estradas vazias e sem nenhum outro tráfego, ao mesmo tempo que permite os testes em situações clássicas de problemas de tráfego pesado.

Mas nem tudo é perfeito

Apesar de uma série de medidas para incentivar o uso de tecnologias no Havaí, os desenvolvedores de veículos autônomos podem enfrentar dificuldades para realização dos testes no arquipélago. O custo de vida, incluindo os valores de aluguel das instalações para abrigar e manter os carros autônomos, são maiores que em outros estados americanos.

O Havaí não possui uma indústria automobilística desenvolvida, e as características geográficas locais dificultam a movimentação os automóveis. Fazer os carros autônomos chegarem ao arquipélago ou serem transportados de uma ilha para a outra não será tarefa fácil.

Além disso, não há disponibilidade imediata de mão de obra especializada em Inteligência Artificial (IA) e engenheiros automotivos necessários para os esforços de teste. Mas as belezas havaianas podem ajudar a atrair profissionais, enquanto talentos locais são desenvolvidos para atender a demanda.

Fonte: Forbes, Hawaii Public Radio, State Scoop, Biz Journals, Olhar Digital, Governo do Havaí, Universidade do Havaí

Conheça o maior e mais relevante evento de mobilidade urbana do Brasil

Gostou? Compartilhe!