Ônibus autônomo entrega alimentos durante a pandemia

5 de outubro de 2020 5 mins. de leitura
Columbus, nos Estados Unidos, reativa sistema de ônibus elétrico autônomo para prestar assistência durante isolamento social

Um dos grandes desafios da mobilidade urbana são os deslocamentos de primeira e última milha, aquele que integra diferentes modais para cobrir integralmente os trajetos. Uma das soluções pensadas nesse sentido utiliza ônibus elétricos para a entrega de alimentos. 

Conheça o maior e mais relevante evento de mobilidade urbana do País

A cidade de Columbus, em Ohio, nos Estados Unidos, reativou o sistema de ônibus elétrico para transportar caixas de alimentos pré-embalados para centros comunitários. Além de levar alimentos para os vizinhos necessitados, o programa-piloto também conectará os residentes a outros modais de mobilidade. 

Leia mais sobre carros autônomos

O sistema de ônibus elétrico autônomo havia sido suspenso em fevereiro de 2020, após um acidente ocorrido durante uma frenagem repentina, derrubando uma mulher de seu assento. Entretanto, em maio, os veículos foram autorizados a voltar a circular — apenas com um operador treinado, responsável por supervisionar o serviço autônomo.

O serviço está sendo prestado durante a pandemia e faz parte de uma série de três testes-piloto de hubs de mobilidade inteligente, com subsídios de US$ 40 milhões do Departamento de Transporte dos EUA (USDOT), recebidos pela cidade por vencer o Desafio Smart City 2016. 

Retorno do transporte de passageiros

Serviço de ônibus elétrico autônomo deve ser retomado até março de 2021, durante estudo realizado sobre mobilidade inteligente. (Fonte: Smart Columbus)
Serviço de ônibus elétrico autônomo deve ser retomado até março de 2021, durante estudo realizado sobre mobilidade inteligente. (Fonte: Smart Columbus)

A cidade de Columbus está avaliando a situação para decidir quando os serviços de passageiros no Linden LEAP poderão ser retomados. Essa análise está sendo feita com base em vários critérios, incluindo um pedido da Administração Nacional de Segurança do Tráfego Rodoviário (NHTSA), que estabeleceu as condições do plano de Melhoria da Segurança do Passageiro da EasyMile (empresa responsável pelo serviço). 

Experiência de usuário

Os ônibus deverão passar a ter de cintos de segurança, alertas de áudio sobre paradas repentinas e avisos de operadores de segurança treinados. Quando autorizados, os Smart Mobility Hubs proporcionarão opções de primeira e última milhas aos usuários da linha BRT da cidade. 

Os hubs agregam soluções multimodais em seis locais, com o objetivo de tornar as viagens mais acessíveis. As opções de mobilidade em cada hub são exclusivas para aquele local e incluem diferentes combinações de compartilhamento de bicicletas, e-bikes, carregamento de scooter elétrica, bicicleta e estacionamento compartilhado.

Mercedes-Benz e Nvidia se unem para lançar carros autônomos

Cada hub terá um quiosque digital interativo com fornecimento de Wi-Fi gratuito, acesso a um aplicativo de planejamento de viagem multimodal, listas de restaurantes, lojas, atividades, serviços sociais e outros recursos próximos. Os quiosques também exibem conteúdo comunitário, serviço público e arte, além de incluírem um botão de chamada de emergência.

Carros conectados

Toda a frota da cidade de Columbus terá tecnologia de assistência de direção embutida em programa-piloto. (Fonte: Smart Columbus)
Toda a frota da cidade de Columbus terá tecnologia de assistência de direção embutida em programa-piloto. (Fonte: Smart Columbus)

Em um outro piloto, Columbus testará como a tecnologia de veículos conectados pode melhorar a segurança no trânsito na área de Linden, que tem sete dos 100 cruzamentos que tiveram o maior volume de acidentes de carro no estado de Ohio.

A cidade também quer instalar a tecnologia de veículos conectados da Siemens Mobility em 1250 veículos voluntários e de serviços públicos, incluindo viaturas dos bombeiros e da polícia, ônibus e caminhões. A tecnologia usada em megacidades, como Nova York, fornecerá alertas de segurança em tempo real destinados a ajudar os motoristas a tomar decisões mais embasadas.

O estudo de sete meses avaliará o impacto da tecnologia na segurança do motorista, com base em dados anônimos coletados de veículos que trafegam por certas estradas. Os resultados do piloto serão publicados em maio de 2021. A avaliação do programa incorporará dados técnicos, bem como feedback da pesquisa dos residentes.

Treinamento técnico

A cidade de Columbus está procurando indivíduos interessados em se tornar técnicos em treinamento de veículos conectados durante o estudo, eles selecionarão até 10 pessoas. Os participantes farão um curso remunerado e depois estarão habilitados para instalar a tecnologia de veículos conectados nos públicos e privados.

Carros autônomos podem piorar a mobilidade urbana?

As autoridades públicas locais esperam não apenas manter os motoristas mais seguros nas ruas, mas também criar uma experiência de treinamento imersiva que ajudará em oficinas e os técnicos locais no aprendizado dos meandros dessa nova tecnologia com futuras aplicações em carros e nas estradas da cidade.

Fonte: Cities Today, Smart Columbus.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!