Uber já pode retomar testes com carros autônomos na Califórnia

28 de abril de 2020 4 mins. de leitura
Nova permissão para testes nas ruas veio dois anos depois de um acidente fatal com um carro autônomo da Uber

Na corrida das empresas de tecnologia para lançar seus carros autônomos — o que inclui a Waymo, do Google, e a fabricante de carros elétricos Tesla, bem como as tradicionais GM e Ford — a Uber sempre foi um dos principais concorrentes.

Conheça o mais importante evento de mobilidade do Brasil

Isso até 2018, quando um acidente fatal envolvendo uma ciclista, no Arizona, fez com que a empresa suspendesse seus testes. Agora, em 2020, a empresa pretende retomar os experimentos na Califórnia e obteve permissão do departamento de trânsito local para isso.

Testes foram suspensos, após acidente fatal, em 2018
Testes nas ruas foram suspensos, após acidente fatal, em 2018 (Fonte: Uber/Divulgação)

Embora a empresa já estivesse realizando novos testes em Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, a permissão da Califórnia é vista pela empresa e pelo mercado como um passo importante no renascimento do programa de carros autônomos da Uber.

Primeiro transporte público autônomo é testado no Reino Unido

Em primeiro lugar, porque a sede da empresa fica em San Francisco, mas também porque é nessa região em que estão as principais concorrentes. O estado da Califórnia permite que outras 65 empresas façam testes com carros autônomos em suas estradas.

Além disso, conforme um porta-voz da Uber afirmou em comunicado à imprensa, “San Francisco é uma ótima cidade para reunir aprendizados importantes sobre a tecnologia de direção autônoma, devido ao seu ambiente complexo e em constante mudança”.

Uber pretende retomar testes com cautela

Logo após o acidente, em 2018, a Uber informou ter decidido não renovar sua licença para fazer testes com veículos autônomos nas ruas. Além disso, a empresa demitiu mais de 100 operadores que participavam das experiências e colocou todo o programa em stand-by. Segundo o portal de tecnologia estadunidense Tech Crunch, havia até mesmo rumores sobre a venda da Uber Advanced Technologies Group, divisão de autônomos da empresa.

Apple patenteia sistema de carros autônomos

Apenas no início de 2020, a empresa pediu novamente a permissão ao departamento de trânsito da Califórnia (DMV, na sigla em inglês). Essa licença foi concedida em 5 de fevereiro, em nome da Uber ATG. De acordo com a licença, todos os testes precisam ser realizados com um motorista de prontidão para assumir o volante caso necessário, para evitar acidentes.

Segundo uma reportagem da BBC, a justiça norte-americana entendeu que o acidente foi causado por uma imprudência da própria ciclista, que atravessou em local indevido, mas também pela distração da motorista de prontidão. Ela deveria estar sempre atenta ao trajeto, mas estava com os olhos voltados para seu celular quando o atropelamento aconteceu.

Uber está voltando a realizar testes, mas com cautela (Fonte: Uber/Divulgação)

Dessa maneira, a Uber tem muita cautela antes de retomar testes. Primeiro, a empresa está utilizando veículos conduzidos normalmente, de forma manual, com dois funcionários em seu interior, para mapear as cidades. Esses mapas serão utilizados para testes virtuais, antes que novas experiências reais com veículos autônomos sejam conduzidas.

O desafio da segurança digital nos carros autônomos

De acordo com os comunicados à imprensa emitidos pela Uber, não há previsão para colocar os carros autônomos nas ruas novamente. A empresa também afirma que vai avisar os departamentos de trânsito de cada local antes de retomar as experiências.

Fonte: Reuters, BBC, Tech Crunch, Estadão.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!