Summit Mobilidade

Como o data analytics auxilia na gestão da mobilidade urbana?

15 de maio de 2023 4 mins. de leitura
O bom uso dos dados pode nortear ações que promovam melhorias na mobilidade urbana

A análise de dados é uma importante aliada para a obtenção de soluções inovadoras nas cidades, de modo que desafiam o modelo de gestão presente em muitas localidades brasileiras, onde a integração de dados não está presente nos processos.

Pode-se dizer que isso ainda ocorre tanto pela falta de coleta e acesso a uma série de informações quanto pela própria falta de recursos e de qualificação dos agentes envolvidos para saber qual é a melhor forma de aproveitá-las.

Porém, graças à maior força que o conceito das smart cities têm ganhado nos últimos anos, esse cenário tende a mudar: casos de boas práticas ao redor do mundo já mostram como o data analytics tem bastante a contribuir em diversos campos. E a sua relação com a mobilidade urbana merece um destaque especial. Inclusive, essa temática será abordada no Summit Mobilidade 2023.

(Fonte: Gerry Images/Reprodução)
Data analytics pode promover inovações na mobilidade urbana, além de propiciar redução de gastos. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Potenciais benefícios do data analytics para a mobilidade urbana

Quando pensamos no transporte público, por exemplo, com a análise de dados, se torna possível detectar tendências, fenômenos e compreender melhor o comportamento dos usuários por meio da obtenção de relatórios que esmiúçam detalhes e fornecem um perfil mais realista.

Os impactos que eventuais mudanças poderiam gerar no trânsito também podem ser considerados em relatórios, além de ser possível até mesmo avaliar com maior precisão o desempenho dos meios de transportes disponíveis. E, quando pensamos em data analytics, não se trata apenas de coletar dados e obter insights, visto que a transparência é um importante alicerce.

Além de nortear a tomada de decisão dos gestores, os dados são igualmente importantes para a população, permitindo que todos acompanhem as transformações e que tenham um maior incentivo para participar, contribuindo com sugestões e envio de demandas.

Data analytics norteia a decisão dos gestores. (Fonte: Getty Images/Reprodução)
Data analytics norteia a decisão dos gestores, possibilitando que sejam adotadas soluções personalizadas. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Uso do data analytics na gestão pública

Como um dos exemplos no País, temos a Prefeitura de Fortaleza, que desde 2014 apostou em uma nova maneira de gerir os dados da cidade, deixando-os disponíveis para consulta em um portal específico, atendendo o disposto na Lei de Acesso à Informação – LAI (Lei 12.527/2011).

A medida, além de ter viabilizado uma maior integração entre as secretarias municipais e o acompanhamento de indicadores nas áreas de saúde, educação e mobilidade, atraiu empreendedores para que investissem em projetos de inovação na capital cearense.

A partir disso, como resultado do bom uso do data analytics na mobilidade urbana, por exemplo, foi possível ir além de monitorar os ônibus em tempo real, ao analisar a duração das viagens e detectar formas de reduzir o tempo de deslocamento no transporte público. Hoje, a cidade também conta com semáforos inteligentes integrados a um sistema capaz de otimizar o fluxo em tempo real.

Leia também:

(Fonte: Getty Images/Reprodução)
Glasgow, em seu projeto de cidade do futuro, investiu na integração e abertura dos dados para a população. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

O caminho da gestão integrada dos dados

Também é importante lembrar que o data analytics tem bastante a contribuir com a sustentabilidade. Glasgow, na Escócia, recebeu investimento de uma agência de inovação do Reino Unido em 2013 para modernizar suas operações, o que propiciou a construção de uma plataforma de dados robusta capaz de auxiliar no monitoramento do trânsito, dos semáforos, da qualidade do ar e mesmo dos problemas que se fazem presentes.

Como um dos resultados proporcionados pela iniciativa, houve redução de 68% no gasto de energia graças às mudanças realizadas no sistema de iluminação das vias. Além disso, a população, que pode acessar as informações, encontra no portal até mesmo a localização dos pontos de carregamento de veículos elétricos.

Ou seja, é possível utilizar os dados tanto para monitorar quanto para acompanhar resultados e facilitar o acesso a dados de interesse público, mostrando o papel da aplicação do data analytics para desenvolver a mobilidade urbana, melhorar a qualidade de vida da população e também para estimular a sustentabilidade.

Fonte: Prefeitura de Fortaleza, Prefeitura de Fortaleza, Cidades Sustentáveis, Future City

180251cookie-checkComo o data analytics auxilia na gestão da mobilidade urbana?