Carro usado: 8 dicas para comprar com segurança

23 de maio de 2022 4 mins. de leitura
Conheça dicas para garantir a segurança na compra de um carro usado

Com os aumentos de preço dos carros novos, causado principalmente pela falta de componentes e pela desvalorização do real, o mercado de usados tem se tornado uma opção cada vez mais atrativa. Segundo a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), em 2021 houve aumento de 17,8% nas vendas de usados em comparação ao ano anterior.

Apesar de ótimos veículos serem encontrados a bons preços no mercado de usados, é importante tomar alguns cuidados para não ter problemas nesse processo. Confira algumas dicas.

1. Escolha o modelo ideal

Mais do que uma escolha estética, ao se comprar um carro usado é preciso ter um cuidado maior com o ano de fabricação e o modelo. Pesquise se o veículo que o interessa costuma ter problemas em alguma peça específica, se houve recalls, quanto custam o seguro e as revisões e como o modelo é reconhecido nas oficinas mecânicas.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Mais de 15 milhões de carros usados foram vendidos em 2021. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

2. Pesquise os valores

Se o valor do veículo estiver muito abaixo do mercado e o vendedor não informar um problema, desconfie. Fique atento à Tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que é o instrumento padrão para estimar o valor de carros usados.

3. Tome cuidado com compras online

Atualmente, é comum comprar de veículos em sites em que pessoas fazem os anúncios sem o intermédio de lojas especializadas. Nesses casos, a atenção deve ser redobrada. Não faça transferências de “sinal” e só conclua a negociação quando tiver certeza de que está tratando com o dono legítimo do veículo. O ideal é comprar em concessionárias ou sites confiáveis e de renome.

4. Confira o número do chassi

Para saber melhor a procedência do veículo, o ideal é conferir o número do chassi, que fica impresso no motor, na carroceria e nos vidros e informa o local da fabricação, a data e o modelo. Confira se o chassi corresponde ao registro no documento do carro. Com ele, é possível fazer consulta na internet ou em um despachante para saber se o veículo tem problemas de procedência.

5. Faça inspeção

Na hora de realizar a inspeção, muitos vendedores fazem uma “maquiagem” nos veículos em vez de avisar que existem eventuais problemas. Por isso, muitos cuidados devem ser tomados. Prefira fazer a inspeção durante o dia e em local aberto, que facilita a visualização de falhas na pintura e na lataria, por exemplo.

Reforço em pinturas são estratégias comuns para
Reforço em pinturas são estratégias comuns para “maquiar” problemas na lataria do carro usado. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Problemas de pintura não seriam uma coisa grave, pois quando os carros sofrem grandes avarias na lataria normalmente são repintados, mas algumas batidas podem danificar a estrutura do veículo, por isso o vendedor deve ser claro sobre acidentes. Então, fique atento a mudanças de coloração na pintura em diferentes partes do carro usado, bem como deformidades na lataria e na pintura e mudança de cor nos para-choques.

Leia também:

Os carros populares mais baratos do Brasil em 2022

Os carros esportivos mais baratos do Brasil

Carros elétricos: quanto custa carregar um veículo no Brasil?

6. Dê atenção especial aos pneus

Repare bem nos pneus ao comprar um carro usado. Veículos com menos de 30 mil quilômetros rodados não têm a necessidade de sofrer a troca dos pneus. Por isso, se eles forem novos, pode ter havido algum acidente ou falsificação da quilometragem do veículo.

7. Tome cuidado com o hodômetro

O hodômetro é o contador de quilometragem do veículo. Infelizmente, a falsificação dele ainda existe, portanto é importante notar se a quilometragem é condizente com o restante das condições do veículo. Uma dica é fazer um test-drive e notar se o pedal de freio está muito baixo, alteração que costuma acontecer com carros com alta quilometragem.

Na hora do test-drive, também é importante notar se há ruído na frenagem, o que indica que as pastilhas de freio estão gastas. Aproveite para passar em ruas mais esburacadas e checar se a suspensão está em bom estado.

8. Revise a parte elétrica

Não se esqueça de revisar todos os itens elétricos do carro, inclusive o ar-condicionado e os vidros. O conserto de problemas elétricos pode ser caro e, por isso, deve gerar um desconto na venda.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e a explicação de nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: Usados BR, Banco Pan, Insta Carros, Auto Papo, Despachante Marcelino

Este conteúdo foi útil para você?

134060cookie-checkCarro usado: 8 dicas para comprar com segurança