Summit Mobilidade

O que mudou desde que o metrô chegou a Salvador?

4 de janeiro de 2023 4 mins. de leitura
Em 8 anos de operação, o metrô de Salvador atende a cerca de 370 mil usuários diariamente

A chegada do metrô às cidades tem o potencial de impactar diretamente a vida das pessoas, seja ao reduzir substancialmente o tempo gasto no transporte público, seja por promover melhor ligação entre determinadas regiões. Na cidade de Salvador (BA) isso não foi diferente: a inauguração da primeira linha na capital ocorreu em 2014, após 14 anos em construção. Apesar de ter sido entregue incompleta, a obra foi recebida com efusividade por alguns usuários no período.

Inicialmente, a linha 1 contava com 6,6 quilômetros de extensão. A ampliação da malha se tornou mais expressiva a partir de 2013, após o Grupo CCR assumir a construção e entregar 26 quilômetros de trilhos em quatro anos. Em 2022, ano em que o metrô da cidade completa 8 anos de operação, é possível perceber os reflexos dos investimentos realizados na mobilidade urbana, que já permitiu o transporte de mais de 200 milhões de usuários.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Graças aos investimentos realizados, Salvador teve a ampliação da malha ferroviária. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Hoje, Salvador já conta com duas linhas em operação e uma frota de 40 trens com capacidade de transportar mil passageiros por viagem. Essa expansão resultou na ampliação da malha para 33 quilômetros de extensão, distribuídos em 20 estações, impactando a vida de cerca de 370 mil usuários que utilizam o metrô diariamente.

Além de contar com mais de 2 mil câmeras de monitoramento que oferecem maior segurança, as estações dispõem de recursos de acessibilidade para permitir a utilização por diferentes tipos de público. Para aqueles que usam bicicleta, também é possível usufruir dos bicicletários que estão disponíveis em algumas das estações.

Leia também:

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Passageiros poderão fazer a recarga do cartão do metrô de Salvador via WhatsApp. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Novidades para os usuários

Os passageiros poderão contar com duas novidades a partir de novembro. Uma delas é a integração do metrô com o sistema do ônibus de trânsito rápido (BRT), que vai ocorrer da mesma forma adotada pelos ônibus convencionais, permitindo a utilização sem a cobrança de tarifa adicional no intervalo de 2 horas.

Visando dar maior comodidade para o usuário, além da recarga nas máquinas de autoatendimento, bilheterias e pontos de venda, a compra de passagens no cartão do metrô poderá ser feita por WhatsApp, com pagamento via Pix, bastando ao usuário fazer a validação dos créditos inseridos em qualquer uma das estações antes da utilização.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
A entrega do monotrilho em Salvador tem potencial para beneficiar mais de 600 mil pessoas. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Os investimentos no setor continuam: agora, a população está aguardando a conclusão do monotrilho que deve ligar Salvador à região metropolitana, obra com previsão de conclusão para 2024 e que deverá receber mais de 172 mil passageiros por dia. Tal esforço deverá contribuir para manter a capital baiana como destaque em mobilidade no País.

O projeto que implementará o veículo leve de transporte (VLT) vai substituir o antigo modelo de transporte por trens, que foi desativado, e deverá contar com 25 estações distribuídas em 23 quilômetros de percurso, permitindo a integração com as linhas 1 e 2 do metrô, além de desempenhar um papel importante na ampliação da oferta de transporte público para a população.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e a explicação de nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: CCR Metrô Bahia, ANP Trilhos, Estadão

158940cookie-checkO que mudou desde que o metrô chegou a Salvador?