Qual é a moto mais cara do mundo?

14 de julho de 2022 3 mins. de leitura
Veículo custa R$ 50 milhões e produção do modelo foi limitada

Conheça o maior evento de mobilidade urbana do Brasil

“Liberdade”. É assim que muitos motociclistas definem a sensação de alcançar altas velocidades em verdadeiras “máquinas” na estrada. Os compradores das 45 motos fabricadas pela Neiman Marcus Limited Edition Fighter, que investiram mais de R$ 55 milhões no veículo, colecionam experiências singulares. Trata-se da moto mais cara do mundo.

Apesar de não ser especialista no quesito fabricação de motocicletas, a marca de artigos de luxo Neiman Marcus acertou — e muito — na edição limitada do veículo. A engenharia e o design dela são comparados aos relógios exclusivos patenteados pela marca.

(Fonte: Motonline)
Design da motocicleta de R$ 55 milhões se remete aos relógios exclusivos patenteados pela luxuosa Neiman Marcus. (Fonte: Motonline/Reprodução)

Quando lançada, em 2008, a moto mais cara do mundo foi apresentada ao nicho de clientes da Neiman Marcus, com um lance inicial correspondente a R$ 570 mil. Mas diante do entusiasmo de um dos compradores que se encantou pelas características e potência do projeto, a motocicleta foi arrematada pelo valor correspondente a R$ 55 milhões, quase cem vezes o lance inicial.

Leia também:

Design futurístico

Para produzir a moto mais cara do mundo, buscando atender a clientes com padrão alto de exigência, a Neiman Marcus contou com a experiência da Confederate Motorcycles, fabricante norte-americana especializada em designs exóticos.

O chassi da moto mais cara do mundo é de metal e esculpido em uma única peça com estilo que se remete aos relógios luxuosos fabricados pela Neiman Marcus. O motor — um V-Twin de 1966,55 cc, refrigerado a ar e com sistema de injeção de combustível — é alvo de cobiça entre os entusiastas do universo motociclístico e faz que a moto mais cara do mundo atinja 305 quilômetros por hora.

A moto foi produzida em apenas três cores, uma delas é a prata. (Fonte: Motonline)
Prata foi uma das três cores escolhidas para fabricação da moto com edição limitada. (Fonte: Motonline/Reprodução)

O veículo deixa peças à mostra e não tem lugar para passageiro. Apenas piloto compõe o assento mais baixo, projetado para ser o centro de gravidade da máquina e tornar mais fácil a tarefa de controlar os 200 quilos sobre rodas. As 45 unidades produzidas pela marca foram compostas de três cores: cinza, preto fosco e prata.

Fonte: Escola do mecânico, ARDwheels, Garagem Neka, Motonline.

Este conteúdo foi útil para você?

145730cookie-checkQual é a moto mais cara do mundo?