4 cidades que criaram faixa de pedestres para animais

23 de maio de 2022 4 mins. de leitura
Conheça exemplos de “patadestres”, faixas para animais no trânsito

De vez em quando um vídeo aparece nas redes sociais mostrando um cachorro esperando o sinal de pedestres abrir para atravessar elegantemente na faixa. À parte dessas cenas virais, a taxa de atropelamento de animais é elevada pelo mundo, e foi pensando em prevenir acidentes que diversas cidades criaram faixas para os bichos, as “patadestres”.

Mais do que esperar os bichinhos atravessarem na área indicada, as faixas visam chamar a atenção dos motoristas e fazer que eles diminuam a velocidade em áreas onde há muito tráfego de animais, sejam selvagens, sejam domesticados. Conheça alguns municípios adeptos dessa ideia.

Leia também:

1. Ancud (Chile)

A cidade de Ancud, na Ilha Grande de Chiloé, no sul do Chile, foi uma das pioneiras da implantação de uma “patadestre”. A iniciativa começou com a faixa na frente da Clínica Veterinária Municipal da cidade.

Foram desenhadas patas de cachorro com um amarelo brilhante ao lado da faixa de pedestres regular. As cores chamaram a atenção e fizeram que os acidentes no local diminuíssem. Assim, a Unidade de Sinalização Rodoviária repetiu a iniciativa por toda a ilha. Além da faixa, placas de sinalização com representação de animais com coleiras foram colocadas para que os motoristas ficassem atentos às travessias.

Faixa de travessia animal paralela a faixa de pedestres em Ancud, Chile. (Fonte: Município Ancud/Divulgação)
Faixa para animais paralela à faixa de pedestres em Ancud (Chile). (Fonte: Município Ancud/Reprodução)

2. Brazlândia (DF)

No coração do Brasil, diversos pontos do Distrito Federal receberam faixas exclusivas para animais. Apesar de serem similares à faixa de Ancud, com desenhos de patas em amarelo e paralelas a uma faixa de pedestres comum, as faixas do Distrito Federal têm uma grande diferença: o público-alvo.

Elas foram colocadas em estradas e ruas próximas a Áreas de Proteção Ambiental para tentar diminuir o número de atropelamentos de animais silvestres. Em Brazlândia, por exemplo, animais como onças, veados, lobos-guará e capivaras estão entre as principais vítimas de acidentes. Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a cor vibrante visa fazer os motoristas aumentarem a atenção e reduzirem a velocidade na área.

3. Três Lagoas (MS)

A cidade de Três Lagoas (Mato Grosso do Sul), a 338 quilômetros da capital, Campo Grande, também adotou as faixas para animais. Porém, elas têm um formato específico, uma pata com apenas 3 “dedos” longos, uma referência às capivaras que andam pela cidade. Nesse caso, a faixa nem sempre está em conjunto com as de pedestres, e seu amarelo vibrante brilha à noite, momento em que as capivaras costumam sair para se alimentar.

A cidade também incluiu placas de sinalização de possibilidade de travessia de capivaras e outros animais silvestres.

4. Ribeirão Pires (SP)

Faixa de Ribeirão Pires, SP. (Fonte: Câmara Municipal Ribeirão Pires/Divulgação)
Faixa de Ribeirão Pires (São Paulo). (Fonte: Câmara Municipal Ribeirão Pires/Reprodução)

Ribeirão Pires, na região do ABC Paulista, implantou faixa para animais de estimação. Ela consiste em uma faixa de pedestre comum com desenhos de pegadas em amarelo. A iniciativa é uma maneira de chamar a atenção para propostas pet friendly da cidade. A primeira foi instalada na rua que liga dois prédios do legislativo municipal, que agora são abertos para animais de estimação.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e a explicação de nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: Município Ancud, Igui Ecologia, LR1, EBC.

Este conteúdo foi útil para você?

137530cookie-check4 cidades que criaram faixa de pedestres para animais