Como Nova York se prepara para enfrentar grandes fluxos de chuva?

8 de junho de 2022 4 mins. de leitura
Como o urbanismo de uma cidade conhecida por ser dominada pelo concreto está criando maneiras de lidar com as enchentes

Em setembro de 2021, o furacão Ida passou pela costa leste dos Estados Unidos e vitimou pelo menos 46 pessoas. Imagens assustadoras das enchentes na cidade de Nova York ganharam o mundo por retratarem o desespero de pessoas presas pela inundação em estações e vagões de metrô. Algumas das vítimas morreram em porões, que são comumente adaptados para moradias na cidade.

A partir desse episódio, em Nova York, voltou a discutição sobre o problema e o investimento em políticas de controle das enchentes. Com quase 70% da sua área coberta por concreto e cimento, os urbanistas precisam ser criativos para achar modos de lidar com a necessidade de vazão de água em casos de chuva excessiva.

Construção de diversos pequenos jardins de chuva são uma das maneiras de aumentar a absorção da água. (Fonte: NYC.gov/Reprodução)
Construção de diversos pequenos jardins de chuva são uma das maneiras de aumentar a absorção da água. (Fonte: NYC.gov/Reprodução)

Os problemas que Nova York enfrenta

Um dos problemas para escoar a água é a antiga estrutura de vazão hídrica da cidade. Cerca de 60% dos canos são compartilhados por água da chuva e esgoto, sendo construídos para dar conta de 44 milímetros de chuva por hora.

Especialistas acreditam que, para evitar completamente as enchentes, seria necessário aumentar os canos para que dessem vazão a 89 milímetros de chuva por hora. A obra custaria um valor estimado em US$ 100 bilhões, uma cifra impraticável para o orçamento da cidade. Apesar disso, algumas regiões que foram mais afetadas pelo furacão Ida tiveram obras de atualização na rede de esgoto.

Leia também:

Medida de combate às enchentes

Algumas soluções tentam usar vantagens naturais que a cidade tem para dar resposta ao problema. Nova York tem um solo arenoso que pode agir como uma esponja, absorvendo água, portanto as estratégias para deixar o solo aberto são bastante efetivas. Desde 2010, a cidade conta com um programa de infraestrutura verde, no qual já foi investido mais de US$ 1 bilhão. Algumas das soluções já realizadas são:

  • instalação de 4 mil jardins de chuva e canais de drenagem sustentável (feitos artificialmente, mas mantidos limpos e com vegetação para dirigir a água) ao lado de calçadas e ruas — existe a previsão de construção de mais 5 mil estruturas similares;
  • instalação de 70 novos bluebelts, estruturas de controle de enchente em grande escala que, na prática, são similares a grandes lagos instalados em diferentes partes da cidade para onde a vazão da água pode ser direcionada em caso de emergência;
  • um plano de instalação de 200 mil metros quadrados de pavimento poroso foi aprovado e deve ser instalado em áreas propensas às enchentes.
Um dos bluebelts instalados no condado de Staten Island. (Fonte: NYC.gov/Divulgação)
Um dos bluebelts instalados no condado de Staten Island. (Fonte: NYC.gov/Reprodução)

Potencial desperdiçado

Apesar de algumas iniciativas muito acertadas, Nova York desperdiça um grande potencial no controle de enchentes. Poucos prédios utilizam vegetação na cobertura. Estudos já demonstram que os “prédios verdes” ajudam na vazão da água e diminuem o risco de enchentes no solo. A cidade tem um programa para diminuir os impostos para quem instala vegetação no topo dos edifícios, mas o público reclama que os descontos são muito pequenos e não cobrem nem parte dos gastos para a instalação e manutenção da vegetação.

Apesar dos problemas, boas notícias devem chegar nos próximos meses. Pela primeira vez, fundos para combater os efeitos da mudança climática estão sendo criados.

O governo do estado de Nova York lançou um fundo de US$ 400 milhões para o Programa de Proteção Ambiental, e o governo federal dos Estados Unidos conseguiu aprovar no Congresso um programa de recuperação de infraestrutura. O último recebeu o valor recorde de US$ 550 bilhões, dos quais US$ 47 bilhões devem ser destinados à melhoria da infraestrutura para combate aos efeitos do aquecimento global.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e a explicação de nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: Bloomberg, New York City Govemment, Toda Matéria, NRCS.

Este conteúdo foi útil para você?

139040cookie-checkComo Nova York se prepara para enfrentar grandes fluxos de chuva?