Summit Mobilidade

Modal rodoviário é o mais utilizado no Brasil

2 de setembro de 2022 3 mins. de leitura
Entenda por que 75% das cargas escoadas no País são transportadas por rodovias

Conheça o maior evento de mobilidade urbana do Brasil

Uma pesquisa dos Custos Logísticos no Brasil divulgada pela Fundação Dom Cabral mostra que 75% da produção brasileira são transportados por meio do modal rodoviário. O Brasil conta com 1,8 milhão de quilômetros de rodovias, sendo 146 mil deles asfaltados e de responsabilidade dos governos federais e estaduais.

Mesmo com as condições das rodovias brasileiras não sendo as melhores, o transporte rodoviário tem vantagens na locomoção de pessoas e cargas. Em algumas situações, utilizar outros meios de transporte é inviável.

Confira a seguir o ranking dos modais mais usados no País.

1. Modal rodoviário

Responsável por 75% do transporte da produção nacional.

2. Modal marítimo

Responsável por 9,2% do transporte da produção nacional.

3. Modal aeroviário

Responsável por 5,8% do transporte da produção nacional.

4. Modal ferroviário

Responsável por 5,4% do transporte da produção nacional.

5. Cabotagem (navegação entre portos do mesmo país)

Responsável por 3% do transporte da produção nacional.

6. Modal hidroviário

Responsável por 0,7% do transporte da produção nacional.

Modal rodoviário alcança lugares do País inacessíveis por outros meios de transporte. (Fonte: GettyImages/Reprodução)

Ferrovias: investir a longo prazo teria benefícios

Atualmente, por conta dos valores e do alcance limitado dos trilhos no País, só compensa utilizar as ferrovias para transportes de cargas em volumes gigantescos. Algumas soluções apresentadas por especialistas do setor na sétima edição do Congresso Brasil nos Trilhos são o investimento a longo prazo nas ferrovias e a expansão no tempo de concessão delas.

Para que as ferrovias sejam vantajosas e operem a todo vapor, são necessários planejamento estratégico e participação do Estado na integração das estradas de ferro aos setores econômicos do País. Há pelo menos 30 anos não existe investimento na organização de um plano eficaz.

Os benefícios de aumentar o tempo de concessão e capitalizar as ferrovias brasileiras acarretariam:

  • melhorias no trânsito;
  • menos emissão de poluentes;
  • diminuição no roubo de cargas e acidentes;
  • economia estimada em 30% devido à capacidade de carga maior dos trens.

Enquanto as ferrovias do Brasil não recebem melhorias e investimentos, mesmo com alguns percalços as rodovias permanecem no topo da preferência para locomoção, principalmente de cargas, no País.

Leia também:

Fonte: CargoBR, Fundação Dom Cabral.

149220cookie-checkModal rodoviário é o mais utilizado no Brasil