Oslo cria programa de conscientização e fica 1 ano sem mortes no trânsito

9 de junho de 2021 3 mins. de leitura
Por meio do Visão Zero, noruegueses contribuíram para a segurança no trânsito e acabaram com as mortes de pedestres e ciclistas em 2019

A cidade de Oslo, capital da Noruega, é referência em segurança no trânsito. Por meio do projeto Visão Zero, criado em 1997, os noruegueses instauraram uma campanha de conscientização para tentar reduzir o número de acidentes de trânsito e mortes de pedestres ou ciclistas por atropelamento. O resultado foi que, durante o ano de 2019, a cidade praticamente erradicou as mortes no trânsito.

Nos 12 meses daquele ano, nenhum pedestre ou ciclista foi vítima de acidentes fatais, e somente um único motorista morreu nas vias do município.

Sucesso do Visão Zero

Transporte público ganhou força com a implementação de medidas do Visão Zero. (Fonte: Shutterstock)
Transporte público ganhou força com a implementação de medidas do Visão Zero. (Fonte: Shutterstock)

O objetivo do Visão Zero era transformar a mobilidade urbana na Noruega e apresentar um novo modal para o mundo. Na visão dos especialistas, os sistemas carrocentristas apresentavam graves problemas, e o desenho geral precisava ser refeito.

Então, por duas décadas, os governantes da cidade colocaram ênfase na necessidade de transformação da segurança do trânsito. Nesse período, a velocidade máxima dos veículos nas vias foram gradualmente reduzidas, as calçadas foram alargadas para uso dos pedestres, vagas de estacionamento nas regiões centrais foram removidas e o transporte público assumiu o papel de principal modal de locomoção.

Além disso, as infraestruturas cicloviárias foram expandidas consideravelmente e o número de pessoas usando bicicletas pelas ruas de Oslo aumentou — de 2017 a 2020, as viagens de bicicleta passaram de 8% para 16% na região. Conforme o planejamento da prefeitura, espera-se que esse número alcance os 25% até 2025.

Assim como a Noruega, quem também adotou o programa Visão Zero em 1997 foi a Suécia. O trânsito por lá também passou por uma revolução absoluta e, nos últimos anos, foi considerado um dos mais seguros no mundo. Recentemente, esse sistema tem sido usado como fonte de inspiração para a implementação de propostas de sistemas seguros de mobilidade em diversos países 

Segurança no trânsito na Europa

Para evitar mortes no trânsito, a Noruega expandiu o sistema cicloviário. (Fonte: Shutterstock)
Para evitar mortes no trânsito, a Noruega expandiu o sistema cicloviário. (Fonte: Shutterstock)

Até chegar aos resultados apresentados em 2020, Oslo precisou passar por um longo processo de adaptação. Para se ter ideia, o feito histórico da erradicação no número de mortes no trânsito na cidade parecia impensável décadas atrás.

Enquanto outras grandes metrópoles apresentavam aumentos progressivos no número de mortes e problemas graves para estabelecer um sistema de segurança no trânsito, a capital norueguesa apostava todas as suas fichas no programa Visão Zero.

Ao mesmo tempo em que Oslo apresenta melhoras significativas, outras cidades, como Madri e Barcelona, sofriam com graves problemas na estruturação da mobilidade urbana. Em 2019, por exemplo, esses municípios tiveram 86 e 76 óbitos devido ao trânsito, respectivamente.

Fonte: Revista Bicicleta, Senado, Summit Mobilidade Urbana.

Este conteúdo foi útil para você?

106050cookie-checkOslo cria programa de conscientização e fica 1 ano sem mortes no trânsito