Proconve: saiba como a L7 vai mudar o setor automobilístico

6 de março de 2022 4 mins. de leitura

O Proconve L7 tem novas resoluções que visam reduzir as emissões de gases poluentes

Publicidade

Recentemente, o Programa de Controle de Emissões Veiculares (Proconve) anunciou algumas medidas para reduzir as emissões de gases poluentes da indústria automobilística. 

As novas resoluções geraram preocupação para as montadoras, que precisaram realizar mudanças em suas fábricas e até mesmo deixar de produzir alguns modelos de automóveis. 

Então, para você ficar por dentro do assunto, reunimos as principais informações sobre as novas regras que estão afetando o setor. Confira!

O que é o Proconve?

A Proconve L7 estabelece limites para a emissão de gases poluentes. (Fonte: iStock/Reprodução)
A Proconve L7 estabelece limites para a emissão de gases poluentes. (Fonte: iStock/Reprodução)

O Proconve foi instituído em 1986, objetivando reduzir as emissões de poluentes por automóveis, promover a qualidade do ar de centros urbanos e conscientizar tanto a população como as empresas a respeito dos impactos da poluição do ar proveniente de veículos. Desde o seu surgimento, o programa contou com diversas fases, que vieram ao longo dos últimos anos gerando mudanças em veículos agrícolas e rodoviários

Quais foram as mudanças anunciadas?

Agora, em 2022, começou a nova fase do Proconve, denominada L7. Ela está direcionada para os veículos leves em circulação, como carros, motos e caminhonetes. 

Entre as principais mudanças citadas estão: 

  • a emissão de gases poluentes deve ser reduzida de 1,5 grama para 0,5 grama por dia;
  • as fábricas devem garantir a redução dos gases poluentes por no mínimo 160 mil km ou 10 anos, isto é, as montadoras precisam prometer que as emissões do veículo não vão aumentar conforme o uso;
  • a medição de poluentes vai seguir o formato norte-americano non-methane organic gas (NMOG), que acompanha as emissões de hidrocarbonetos, aldeídos e etanol;
  • os veículos passarão por medições em tempo real, fora do laboratório, como eram realizadas anteriormente.

Essas alterações já estão valendo desde 1° de janeiro de 2022. Assim, nenhum veículo que não se adequar a esses requisitos poderá ser fabricado ou comercializado em solo brasileiro. 

A L7 também fez com que diversas fabricantes deixassem de produzir alguns modelos, como as versões mais velhas do Onix e Prisma da Chevrolet. Entre as justificativas, as empresas disseram que, para que os veículos se adequassem às novas regras, seria preciso investir muito dinheiro, obtendo pouco retorno dos modelos já considerados “antigos”.

Leia também: 

Toyota planeja cidade inteligente para carros autônomos

Como aliar carros elétricos à energia renovável?

O que você deve saber sobre a emissão de gases de efeito estufa?

As mudanças do Proconve são positivas?

A redução da emissão de gases poluentes e o uso de energias renováveis são pautas do desenvolvimento sustentável. (Fonte: Unsplash/Reprodução)
A redução da emissão de gases poluentes e o uso de energias renováveis são pautas do desenvolvimento sustentável. (Fonte: Unsplash/Reprodução)

As mudanças anunciadas pelo Proconve são vistas como positivas por especialistas. A redução da emissão de gases poluentes é um projeto mundial que já vem sendo discutido nas últimas décadas por líderes de todo o nosso planeta. 

Além disso, a indústria automobilística também está trabalhando em carros que utilizam outros tipos de energia como combustível, por exemplo os carros elétricos, que já estão em ascensão em diversos países.

Dessa forma, as mudanças do Proconve estão de acordo com a missão do programa e da mobilidade urbana sustentável, que se mostra como essencial para o futuro das cidades inteligentes. 

Quer saber mais de mobilidade urbana? Assista aqui à opinião e à explicação de nossos parceiros especialistas sobre diversas pautas ligadas ao tema. 

Fonte: Clima Info, Autopapo, Ibama, Estadão, Mobi Auto. 

128240cookie-checkProconve: saiba como a L7 vai mudar o setor automobilístico

Webstories