Quais são os carros híbridos mais econômicos do Brasil?

16 de julho de 2021 5 mins. de leitura
A combinação entre motores térmicos e elétricos permite economizar muito combustível e diminuir os impactos ambientais dos automóveis

Quando o assunto é economia de combustível, muitas pessoas pensam nos automóveis compactos, com motor 1.0. Isso não está de todo errado, uma vez que, entre os motores térmicos, os de menor volume tendem a ser mais econômicos. Porém, é possível gastar ainda menos álcool ou gasolina quando o conjunto de força inclui também motores elétricos.

Em alguns casos, os híbridos do tipo plug-in podem ser carregados na tomada e andar por dezenas de quilômetros apenas com eletricidade — com zero emissão de poluentes e menor custo por quilômetro rodado. 

Contudo, o maior problema é que, como você poderá ver na lista a seguir, a maioria desses automóveis híbridos são modelos de luxo importados. Nesse contexto, ainda estão ao alcance de uma pequena parcela da população brasileira — pelo menos, enquanto não surgirem incentivos governamentais para sua fabricação e as tecnologias não se tornarem mais acessíveis. 

Sobre isso, é interessante observar que o carro híbrido mais barato do Brasil é o Toyota Corolla Altis Hybrid, que custa a partir de R$ 154 mil. Ele combina um motor 1.8 Flex com uma unidade elétrica, gerando uma potência combinada de 122 cavalos. 

Ainda assim, seu consumo de 16,3 km/l (quilômetros por litro) de gasolina na cidade e 14,5 km/l na estrada não é o suficiente para colocá-lo no top cinco dos carros híbridos mais econômicos do Brasil — que você pode ver a seguir.

1. Volvo XC40

  • Motor: 1.5 16v três cilindros a combustão mais um motor elétrico, 262 cavalos.
  • Consumo energético: 0,85 MJ/km.
  • Quilometragem por litro: 24,5 na cidade e 22,3 na estrada.
  • Preço: a partir de R$ 259 mil.

Todo o portfólio da fabricante sueca no Brasil é híbrido plug-in ou elétrico. Nesse contexto, o SUV XC40 se destaca como o modelo mais acessível e mais vendido em 2021 — foram 375 unidades em maio. Além disso, é o mais econômico, rodando por mais de 24 quilômetros antes de consumir 1 litro de gasolina.

O Volvo XC40 é o carro mais econômico do Brasil, com consumo de 24,5 km/l na cidade e 22,3 km/l na estrada. (Fonte: Volvo Cars/Divulgação)
O Volvo XC40 é o carro mais econômico do Brasil, com consumo de 24,5 km/l na cidade e 22,3 km/l na estrada. (Fonte: Volvo Cars/Divulgação)

2. BMW 330e/530e

  • Motor: 2.0 16v quatro cilindros a combustão mais um motor elétrico, 292 cavalos.
  • Consumo energético: 0,85 MJ/km.
  • Quilometragem por litro: 22 na cidade e 26,4 na estrada.
  • Preço: a partir de R$ 354 mil (330e) ou R$ 425 mil (530e).

Esses dois sedans da BMW utilizam o mesmo trem de força, que reúne um motor 2.0 a gasolina a uma unidade elétrica de 113 cavalos, rendendo uma potência combinada de 292 cavalos. A principal diferença entre os dois é o porte, já que o 530e é um modelo maior e mais luxuoso; contudo, a economia de combustível é semelhante.

Sedãs da BMW com conjunto híbrido rendem 22 km/l na cidade e 26,4 km/l na estrada (Imagem: BMW/Divulgação)
Sedans da BMW com conjunto híbrido rendem 22 km/l na cidade e 26,4 km/l na estrada. (Fonte: BMW/Divulgação)

3. MINI Cooper SE Countryman

  • Motor: 1.5 16v três cilindros a combustão mais um motor elétrico, 224 cavalos.
  • Consumo energético: 0,88 MJ/km.
  • Quilometragem por litro: 22,3 na cidade e 23,6 na estrada.
  • Preço: a partir de R$ 259 mil.

O conjunto de força do Countryman tem o econômico 1.5 turbo com três cilindros das versões mais básicas da linha, mas com o auxílio de um motor elétrico de 88 cavalos — que pode ser recarregado na tomada e movimentar o carro sozinho por até 52 km. 

SUV inspirado no clássico MINI Cooper anda até 22,3 km/l na cidade e 23,6 km/l na estrada. (Fonte: Mini/Divulgação)
SUV inspirado no clássico MINI Cooper anda até 22,3 km/l na cidade e 23,6 km/l na estrada. (Fonte: Mini/Divulgação)

4. Volvo S60

  • Motor: 2.0 16v quatro cilindros a combustão mais um motor elétrico, 408 cavalos.
  • Consumo energético: 0,91 MJ/km.
  • Quilometragem por litro: 21,9 na cidade e 22,5 na estrada.
  • Preço: a partir de R$ 334 mil.

O sedan da marca sueca é um híbrido do tipo plug-in, isto é, suas baterias podem ser recarregadas em uma tomada, como um carro 100% elétrico, podendo rodar até 49 quilômetros apenas com eletricidade. Para atender à demanda de seus clientes, a Volvo mantém mais de 700 pontos de recarga em todo o país. 

Volvo S60 consome 21,9 km/l de gasolina na cidade e 22,5 na estrada. (Imagem: Volvo Cars/Divulgação)
Volvo S60 consome 21,9 km/l de gasolina na cidade e 22,5 na estrada. (Imagem: Volvo Cars/Divulgação)

5. Porsche Panamera E-Hybrid

  • Motor: 2.9 V6 biturbo a combustão mais um motor elétrico, 462 cavalos.
  • Consumo energético: 1,03 MJ/km.
  • Quilometragem por litro: 19,2 na cidade e 21,3 na estrada.
  • Preço: a partir de R$ 649 mil.

O esportivo de luxo da Porsche surpreende por unir alto desempenho com velocidade máxima de 280 km/h à economia, graças ao conjunto híbrido. O modelo está disponível nas carrocerias hatchback (coupé de quatro portas) ou perua. 

Porsche Panamera tem consumo de 19,2 km/l na cidade e 21,3 km/l na estrada (Imagem: Porsche/Divulgação)
Porsche Panamera tem consumo de 19,2 km/l na cidade e 21,3 km/l na estrada. (Imagem: Porsche/Divulgação)

No geral, todos os carros desta lista — e até o Corolla, que nem entrou no top 5 — são mais econômicos do que qualquer modelo com motor térmico à venda no País, embora também sejam menos acessíveis. Para saber quais são os carros mais econômicos do Brasil apenas com motor a combustão, acesse a outra lista que publicamos.

Fonte: Inmetro.

Este conteúdo foi útil para você?

108002cookie-checkQuais são os carros híbridos mais econômicos do Brasil?