Vacina: ciclistas de delivery são prioridade nos Emirados Árabes

6 de março de 2021 3 mins. de leitura
Empresa privada de entrega de alimentos fez parceria com o governo para iniciar imunização de trabalhadores considerados essenciais

Os Emirados Árabes Unidos são um dos países com a taxa de imunização média mais rápida do mundo. Dados de fevereiro do Our World in Data mostram que o governo local é um dos que mais vacinaram, revelando uma proporção de 1.07 para cada 100 pessoas — taxa que só é menor do que a registrada por Israel, com 1.35 doses a cada centena de habitantes.

Conheça o maior e mais relevante evento de mobilidade urbana do Brasil

Nesse cenário, trabalhadores de uma empresa privada que utilizam bicicletas ou motos para fazer entregas de alimentos, itens de supermercados ou até remédios foram listados como públicos prioritários para receberem a vacina.

Movendo a economia

De acordo com o jornal local Khaleej Times, cerca de 3,3 mil deles já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19, em uma parceria da empresa Talabat com o Departamento de Saúde e o Ministério da Saúde e Prevenção.

O Talabat é um dos aplicativos de delivery mais populares da região, com atuação nos Emirados Árabes Unidos, na Arábia Saudita, no Kuwait, no Bahrain, em Omã, no Catar, na Jordânia, no Egito e no Iraque.

Os funcionários foram vacinados em Abu Dhabi, Al Ain, Dubai, Sharjah e nos Emirados do Norte. O programa de vacinação voluntária da empresa começou ainda em dezembro de 2020 em algumas das cidades.

Autoridades do governo visitam instalações de combate à pandemia nos Emirados Árabes Unidos.
Autoridades do governo visitam instalações de combate à pandemia nos Emirados Árabes Unidos. (Fonte: WAM/Esraa Ismail/Hassan Bashir)

A escolha pela imunização dos entregadores como um grupo prioritário significa o reconhecimento da importância desse trabalho durante a pandemia. Afinal, as medidas de distanciamento social fizeram o número de pedidos de delivery aumentar, gerando mais demanda aos serviços de entrega.

Com mais trabalho, cresce também o risco, já que os entregadores entram em contato com muitas pessoas e passam o dia nas ruas. “Eles têm um papel-chave na comunidade ao entregar refeições para as pessoas que necessitam, além de medicamentos para pacientes com doenças crônicas em regiões de áreas remotas nos emirados”, afirmou o vice-presidente do Talabat na região, Jérémy Doutté, em entrevista ao Khaleej Times.

A vacinação dos entregadores é apenas uma parte do programa de imunização do país. Segundo a agência oficial de notícias dos Emirados Árabes Unidos, a Emirates New Agency, em 13 de fevereiro de 2021 a região já registrava mais de 5 milhões de doses aplicadas, revelando uma taxa de aproximadamente 100 mil pessoas vacinadas por dia. Além disso, idosos, pessoas com doenças crônicas e outros grupos de risco também foram priorizados pelo ministério.

O Talabat é um serviço popular de entregas.
O Talabat é um serviço popular de entregas nos Emirados Árabes Unidos. (Fonte: Talabat)

Mesmo antes da pandemia, apps de delivery já apresentavam um crescimento exponencial em várias regiões — o que significa mudanças na mobilidade urbana e a necessidade de ações por parte das empresas e de governos para garantir a segurança dos motoristas. A ascensão dos apps de delivery é vista como uma das transformações no mercado de plataformas para dispositivos móveis mesmo antes do fim da pandemia.

Fonte: Khaleej Times, Our World in Data, WAM.

Assine nossa newsletter com os principais debates de mobilidade urbana da atualidade.

Este conteúdo foi útil para você?

95700cookie-checkVacina: ciclistas de delivery são prioridade nos Emirados Árabes