Summit Mobilidade

Afroturismo: 4 lugares para você visitar no Brasil

6 de fevereiro de 2023 4 mins. de leitura
Cidades brasileiras promovem afroturismo como forma de valorizar a cultura negra do País

O afroturismo é um importante meio de valorização da história e da cultura negra no

Brasil, um país marcado pela miscigenação e que tem no povo negro uma parte essencial da própria identidade.

Alguns locais se destacam por apresentar diversos elementos, ricos em significados, que mantêm viva a história, merecendo ser conhecidos muito além das belezas naturais. Confira quatro lugares para visitar e prestigiar a ancestralidade dos povos negros.

1. Salvador (BA)

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
A capital da Bahia faz parte da rota do afroturismo no País. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

A primeira capital brasileira, fundada em 1549, ainda hoje abriga o maior número de negros do País, tendo diversos costumes que se manifestam na arquitetura, na culinária, no artesanato, na religião e na cultura como um todo. Conjuntamente, esses elementos fazem da cidade baiana um importante ponto de encontro com as raízes do Brasil.

Como destaque, a caminhada Salvador Negra oferece um tour pelo Pelourinho, com as famosas ruas de paralelepípedo e os monumentos de grande valor histórico, e pelo Museu Afro-brasileiro, que conta com mais de 1,1 mil peças no acervo, além de outros locais que contribuem para a divulgação e a preservação da cultura africana e afro-brasileira.

2. Maceió (AL)

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Estado de Alagoas tem locais belos e que permitem reconstruir a história de povos negros e indígenas. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Maceió apresenta encantos que vão muito além das praias, sendo uma cidade que promove o afroturismo no Nordeste. Uma visita permite conhecer locais importantes, como o Instituto Histórico e Religioso de Alagoas.

O Estado de Alagoas também preserva legados da história dos negros em Palmares, na Serra da Barriga, a aproximadamente 80 quilômetros de Maceió. O Parque Memorial Quilombo dos Palmares permite saber mais da história de um dos grandes nomes da resistência, oferecendo um olhar mais impactante sobre a influência dele.

Leia também:

3. Ouro Preto (MG)

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Cidade recebeu escravizados e abriga parte importante da história de Minas. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Minas Gerais também abriga vários locais históricos que abrem as portas do passado para uma região que foi rica em ouro, recebeu uma quantidade massiva de escravizados africanos e deixou legados artísticos que merecem ser conhecidos pela população.

Para explorar a cidade de Ouro Preto, um roteiro interessante inclui a Feira de Pedra Sabão e a Mina do Chico Rei, local que remete ao homem que foi escravizado e trazido do Congo, onde era rei de uma tribo. O personagem lendário, também chamado de Galanga, conquistou a alforria e dedicou a vida para libertar os conterrâneos.

4. São Paulo (SP)

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)
O afroturismo tem na cidade de São Paulo um dos destinos. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

O fortalecimento da cultura negra pode ser realizado de diversas formas, como por meio do aumento de políticas públicas e pela valorização da história. Em São Paulo (SP), a metrópole cosmopolita que abriga diversos povos, a Caminhada São Paulo Negra é uma forma de aproximar a população de locais que registram a história negra pela cidade.

Entre os destinos paulistanos do afroturismo se destacam a Igreja Nossa Senhora Rosário dos Homens Pretos, no Largo do Paiçandu, e a Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados, que fica no bairro da Liberdade. O Museu Afro, localizado no Parque Ibirapuera, também é uma parada obrigatória para quem mora ou viaja até o local. O acervo conta com mais de 6 mil itens.

Fonte: Estadão, Sebrae

165100cookie-checkAfroturismo: 4 lugares para você visitar no Brasil