Distrito Federal vai iluminar mais de 4 mil faixas de pedestres

25 de julho de 2022 3 mins. de leitura

Faixa de pedestres: governo do Distrito Federal lançou iniciativa de iluminar todas as faixas da unidade administrativa

Publicidade

Conheça o maior evento de mobilidade urbana do Brasil

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) lançou, no fim de maio, o Programa Luz na Faixa, que visa destacar os locais de travessia de pedestres com iluminação a LED. O projeto deve chamar a atenção de motoristas, fazendo-os dirigir com mais cautela para reduzir o número de acidentes em áreas de travessia.

A parceria entre o Detran-DF e a CEB-Holding quer iluminar todas as faixas de pedestres do Distrito Federal. A implementação total do programa deve custar R$ 6,6 milhões e levar quatro anos. Inicialmente, serão iluminadas 425 faixas no Plano Piloto e 334 em Ceilândia, as duas regiões com o maior número de pedestres no DF.

Faixas de pedestres no Distrito Federal vão ganhar mais destaque à noite com iluminação específica. (Fonte:Gettyimages/Reprodução)

O projeto para as faixas de pedestres

Para realizar a iluminação, postes de 5 metros de altura serão instalados nas vias com até duas faixas. Uma luminária de LED de 120 Watts (W) fará a iluminação. Em vias com mais de duas faixas, um poste será instalado em cada lado da rua.

O Detran-DF estima que a medida aumentará em 79,34% a iluminação nos locais afetados em relação à iluminação normal das vias públicas, que, em geral, é feita por lâmpadas de 72 W.

Assim, o local da travessia será bem destacado, alertando os motoristas em relação à possibilidade de circulação de pessoas. A maior iluminação nos locais de parada de pedestres também deve aumentar a segurança e diminuir a ocorrência de roubos.

Leia também:

Iniciativa em faixas de pedestres

A iluminação de faixas de pedestres é uma de muitas ações que os poderes locais têm experimentado para chamar a atenção para a travessia de pessoas. Porém, diferente da iluminação, algumas técnicas que envolvem a pintura das faixas têm causado polêmica. Isso acontece porque o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) têm uma série de regras para a implementação correta das faixas.

Faixa de pedestre com fundo vermelho causou polêmica mas foi permitida em São Paulo. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Faixa de pedestre com fundo vermelho causou polêmica, mas foi permitida em São Paulo. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Segundo o Anexo II do CTB e a Resolução nº 236/2007 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a faixa de pedestres deve ser branca, cor escolhida pelo contraste com o cinza do asfalto. Além disso, a sinalização horizontal deve estar em boas condições de visualização, higiene e segurança.

Algumas iniciativas geraram irregularidades ao pintar as faixas de outras cores, como fizeram as cidades de Sobral (CE) e Fortaleza (CE), que usaram as cores do arco-íris em uma campanha contra a violência à população LGBTQIAPN+.

O artigo 80 do CTB permite que campanhas de conscientização sejam realizadas, mas elas devem ter caráter experimental, período prefixado e autorização do Contran.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e a explicação de nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: Agência Brasília, Correio Braziliense, Jornal de Brasília, Prefeitura de Niterói, Mobilize, Detran-DF.

146500cookie-checkDistrito Federal vai iluminar mais de 4 mil faixas de pedestres

Webstories