Las Vegas quer se tornar inteligente até 2025

28 de junho de 2020 5 min de leitura
Com soluções implantadas no trânsito e em parques públicos, Las Vegas se consolida como referência entre as cidades inteligentes

Novas oportunidades e economia de custos geradas por ferramentas em cidades inteligentes devem movimentar US$ 2,3 trilhões globalmente até 2024, de acordo com a estimativa de uma pesquisa da empresa de tecnologia Cisco. As cidades que implementarem soluções mais rapidamente colherão os benefícios mais cedo. Pensando nisso, Las Vegas pôs em prática um ousado e veloz plano de inovação.

O Summit Mobilidade Urbana 2020 será online e gratuito. Inscreva-se agora!

Conhecida mundialmente por seus cassinos e sua indústria de entretenimento, a cidade é um dos principais polos econômicos dos Estados Unidos. Las Vegas também passou a concentrar um elevado número de empresas tecnológicas e de telecomunicações, o que criou um ambiente propício para a implantação de inovações.

Leia mais sobre a mobilidade urbana ao redor do mundo

Com uma população de 600 mil habitantes e um crescimento acelerado, a “cidade que nunca dorme” pretende ser completamente inteligente e conectada até 2025. Para tanto, pretende aplicar tecnologias na segurança pública e mobilidade nos espaços públicos e privados, compartilhando informações para envolver seus cidadãos nas decisões.

Inovação em cassinos de Las Vegas

Las Vegas vem preparando o terreno há algum tempo para se tornar inteligente. Os primeiros a adotar inovações como Internet das Coisas (IoT) e machine learning foram os cassinos dessa região. O principal objetivo dessas empresas era reduzir erros humanos e monitorar os gastos dos apostadores. A tecnologia aumentou a satisfação e a fidelidade dos clientes.

Soluções também foram implantadas em edifícios privados. Mais de 400 elevadores na cidade contam com uma ferramenta de IoT que aumenta a eficiência do equipamento. A tecnologia permite a redução, pela metade, do tempo inativo dos ascensores e diminui os custos com a manutenção dos aparelhos.

Distrito de Inovação como protótipo de cidade inteligente

Distrito de Inovação engloba área central de Las Vegas e testa inovações antes da implementação em outras áreas da cidade (Fonte: Innovate Vegas/Reprodução)
Distrito de Inovação engloba área central de Las Vegas e testa inovações antes da implementação em outras áreas da cidade. (Fonte: Innovate Vegas/Reprodução)

Quando Las Vegas decidiu apostar em propostas para ser uma cidade inteligente em um espaço curto de tempo, não queria enfrentar altos riscos no processo. Com um fluxo anual de 40 milhões de turistas, experimentos equivocados poderiam destruir a economia local. A cidade criou, então, um Distrito de Inovação para testar novas tecnologias antes de uma implementação mais ampla.

Itália oferece incentivo para compra de bikes durante pandemia

A área, perto do principal corredor da cidade, tornou-se um balão de ensaio para experimentar diversas tecnologias, desde monitoramento da qualidade do ar do tráfego até segurança pública. Todos os dados foram abertos para que os cidadãos pudessem interagir e se envolver com as propostas.

Trânsito conectado com carros autônomos

Las Vegas possui ônibus sem motoristas que se comunicam diretamente com semáforos (Fonte: Innovate Vegas/Reprodução)
Las Vegas possui ônibus sem motoristas que se comunicam diretamente com semáforos. (Fonte: Innovate Vegas/Reprodução)

A cidade pretende reduzir a zero as mortes com acidentes de trânsito e melhorar o fluxo do tráfego com o uso de tecnologias. O projeto piloto no Distrito de Inovação reduziu congestionamentos e diminuiu em 40% os erros de direção dos motoristas.

Ruas e carros estão projetados para serem mais inteligentes, permitindo a centros de controle que possam supervisioná-los de forma completa e analisar dados em tempo real. A instalação de 2,3 mil sensores nas vias permite aos engenheiros de tráfego alterarem os semáforos e reagirem a situações a distância.

Nova York torna ruas exclusivas para pedestres durante quarentena

Os próprios sinais de trânsito são capazes de interagir diretamente com veículos autônomos. Las Vegas é a primeira cidade dos Estados Unidos a utilizar ônibus sem motorista. Com informação dos semáforos em tempo real, o veículo é comunicado quando deve parar ou diminuir a velocidade.

Monitoramento de áreas públicas

Com o sucesso do monitoramento no trânsito, a iniciativa foi expandida para garantir a segurança em áreas públicas. Las Vegas é uma das primeiras cidades inteligentes a implantar uma tecnologia de coleta e análise de dados em parques públicos. Sensores óticos e de áudio de alta definição buscam garantir a aplicação da lei e evitar situações de risco.

Projeto em Atlanta transforma linha férrea antiga em rota sustentável

Apesar de o principal objetivo ser o aumento do nível de segurança pública, as informações coletadas também ajudam a entender o fluxo de pessoas dentro das áreas. Isso ajuda a melhorar a manutenção dos serviços existentes e subsidiar as decisões sobre futuros investimentos.

Fonte: Urban-hub, Cities Today, Business Wire, Cisco, Inovate Vegas.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!