Loteamento: entenda o que é e como é morar em um

10 de junho de 2022 3 mins. de leitura
Saiba quais são as principais diferenças entre loteamento e condomínio fechado

Segundo a Lei nº 6.766/1979, um loteamento pode ser definido como a divisão de uma porção de terra em lotes destinados à construção e que devem contar obrigatoriamente com vias de acesso para a circulação dos moradores.

Toda a área externa das casas é pública, podendo ser utilizada por qualquer pessoa que circule por ela. Os loteamentos contam, ainda, com uma série de critérios específicos para a construção tanto para uso comercial quanto residencial.

Quais são os critérios para a construção de um loteamento?

(Unsplash/Reprodução)
Loteamentos irregulares podem gerar diversos problemas para construtoras e compradores. (Fonte: Unsplash/Reprodução)

Para a construção do loteamento, é preciso que o empreendimento tenha a aprovação da prefeitura e de outros órgãos públicos para oferecer serviços básicos no local, como água, energia elétrica e rede de tratamento de esgoto. Após a solicitação, técnicos fazem a avaliação da proposta, levantando todos os requisitos que devem ser cumpridos pela construtora. Sem esses detalhes, o loteamento é considerado ilegal e pode gerar uma série de problemas para quem vender e comprar os imóveis ali construídos.

De acordo com o Viva Urba, empresa de desenvolvimento urbano, o projeto de construção também deve detalhar os espaços de circulação, as áreas verdes, assim como os espaços em que serão instalados mercados, farmácias e outros comércios.

Com a aprovação de todos os aspectos listados, as construtoras conseguem a liberação para o início das obras e para a negociação com os interessados na compra.

Leia também:

Quais são as vantagens do loteamento?

(Unsplash/Reprodução)
Loteamentos podem atender a públicos de diferentes camadas sociais. (Fonte: Unsplash/Reprodução)

O loteamento apresenta vantagens para compradores, para moradores do entorno e para a própria cidade. Isso porque, ao adquirir um imóvel nesse local, independentemente se o uso será comercial ou residencial, o cidadão já garante acesso a serviços públicos básicos que muitas vezes não chegam a determinadas regiões.

Além disso, os loteamentos tendem a valorizar a região em que são construídos, garantindo o surgimento de novos bairros e a expansão do município. Devido a todos esses motivos, esse tipo de divisão e uso do solo tem sido cada vez mais defendido por especialistas em Planejamento Urbano e Gestão Pública.

Quer saber mais? Confira aqui a opinião e a explicação de nossos parceiros especialistas em Mobilidade.

Fonte: Soma Urbanismo, Viva Urba

Este conteúdo foi útil para você?

140710cookie-checkLoteamento: entenda o que é e como é morar em um