Conheça o projeto do primeiro bairro inteligente do Brasil

8 de junho de 2020 4 mins. de leitura
Foz do Iguaçu terá bairro inteligente que pode se tornar vetor de desenvolvimento tecnológico na região

O Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e a Prefeitura de Foz do Iguaçu anunciaram um projeto do que se pretende que seja o primeiro bairro inteligente do Brasil.

Conheça o mais importante evento de mobilidade do Brasil

A iniciativa promoverá mudanças na Vila A, um bairro criado em 1978 para abrigar os trabalhadores da Usina Hidrelétrica de Itaipu, com o objetivo de fomentar melhorias em áreas como segurança pública e mobilidade urbana.

Vila A foi criada para abrigar os operários que trabalharam na construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu (Fonte: Usina Binacional de Itaipu/Reprodução)
Vila A foi criada para abrigar os operários que trabalharam na construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu. (Fonte: Usina Binacional de Itaipu/Reprodução)

O bairro foi escolhido por possuir uma associação de moradores que levanta dados sobre segurança, equipamentos públicos de lazer, além de ter uma infraestrutura de fibra ótica que proporciona a conectividade necessária para a realização de um projeto-piloto.

Como conter a gentrificação e ampliar o acesso à cidade?

A proximidade com o Laboratório de Cidades Inteligentes do PTI e a implantação de um circuito turístico que contempla pontos históricos da construção da usina também foram determinantes para a escolha do local.

Transformação do bairro em modelo

A Vila A deverá servir como um modelo demonstrativo, que pode ser implantado em outros bairros e municípios. As intervenções no bairro procuram oferecer aos moradores melhoria da qualidade de vida, por meio de inclusão e participação social. Alunos da rede pública municipal poderão participar de projetos pedagógicos com temas como tecnologia, inovação e empreendedorismo.

Reforma do gramadão terá investimento de R$ 2,6 milhões e deverá ser concluída em 2021 (Fonte: Usina Binacional de Itaipu/Reprodução)
Reforma do gramadão terá investimento de R$ 2,6 milhões e deverá ser concluída em 2021. (Fonte: Usina Binacional de Itaipu/Reprodução)

Entre os investimentos programados, estão a transformação de um gramado em um importante equipamento de lazer local e atrativo turístico, bem como a reforma do Hospital Ministro Costa Cavalcanti – construído para atender os trabalhadores da usina, mas que se tornou referência nacional. No bairro, também deve ser erguido um Mercado Municipal.

Implantação de tecnologias

O programa deve ser implementado por fases, a partir da definição das áreas prioritárias e que também já possuem uma infraestrutura lógica mínima necessária para a instalação das tecnologias.

As cidades que são destaques em mobilidade no mundo

No bairro, poderão ser instaladas tecnologias, como de luminárias inteligentes com reconhecimento facial e monitoramento por drones. Outras ferramentas poderão ser adicionadas por meio de parcerias com empresas e startups que desejem validar suas soluções para cidades inteligentes.

Polo de desenvolvimento

A transformação do bairro deve contribuir com a aceleração do desenvolvimento da cidade, explorando seu potencial humano e tecnológico. O projeto pretende atrair empresas nacionais para experimentar soluções ligadas a cidades inteligentes no local, se tornando um polo de desenvolvimento.

O Summit Mobilidade Urbana 2020 será online e gratuito. Inscreva-se agora!

A parceria entre a Prefeitura e o PTI também prevê a criação de um espaço no Distrito Industrial de Foz do Iguaçu para empresas de base tecnológica. O objetivo é incentivar a instalação de empresas com condições diferenciadas, para implementar um Centro Municipal de Inovação.

Outros “bairros inteligentes”

O título de “primeiro bairro inteligente” do Brasil é disputado por outras iniciativas. Em Palhoça, Santa Catarina, o bairro Pedra Branca começou a ser planejado no fim dos anos 1990. O mesmo grupo é responsável pelo anúncio, fim de 2019, da construção de outro projeto semelhante em Joinville (SC).

4 relações entre doenças e transformações urbanas

Na região centro-sul do Paraná, em Guarapuava, o bairro Cidades dos Lagos começou a ser construído em 2010 com tecnologias e soluções de cidades inteligentes. No interior da Bahia, em Jequié, o empreendimento Golden Club Pindorama foi lançado em 2014 e se intitula como o primeiro bairro inteligente da cidade.

Essas iniciativas, entretanto, têm em comum o fato de serem loteamentos privados. Em geral, estão separados do restante da malha urbana e se assemelham mais a condomínios fechados que a bairros. O mais novo projeto brasileiro, a Vila A Inteligente, estará integrado ao espaço urbano ao redor.

Fonte: Parque Tecnológico Itaipu, 100Fronteiras, Prefeitura de Curitiba, Pedra Branca, Gimacon, Ndmais.

Curtiu o assunto? Clique aqui e saiba mais sobre como a mobilidade pode melhorar os espaços.

Gostou? Compartilhe!