Carteira Digital de Trânsito: saiba mais sobre como funciona

17 de abril de 2023 6 mins. de leitura

A carteira digital pode ser facilmente baixada pelo celular. Confira aqui mais informações sobre o documento e como pode ser usado

Publicidade

A carteira digital de motorista não é uma novidade, mas ainda é fonte de dúvidas para uma parcela dos motoristas. A iniciativa foi lançada em 2017 e ainda hoje é desconhecida de uma parte dos condutores, que preferem utilizar a versão impressa. No entanto, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) digital promete facilitar a vida de quem passa uma boa parte do dia dirigindo no trânsito.

Carteira digital: o que é e como funciona?

A Carteira Digital de Trânsito (CDT), também chamada de CNH digital, é acessada por um aplicativo para smartphones. Possui o mesmo prazo de validade do documento impresso emitido nos Departamentos de Trânsito (Detran). Uma das vantagens do documento é que, além de ficar disponível na palma da mão, ele também pode ser compartilhado com outro condutor que utiliza o mesmo veículo.

Caso exista no verso da sua carteira de motorista impressa um QR Code – uma espécie de código – você pode baixar a sua carteira digital. Qualquer pessoa física que possuir uma CNH com o QR Code pode utilizar o serviço. Porém, apenas os documentos emitidos a partir de maio de 2017 possuem o código.

Leia também:

Como baixar a Carteira Digital de Trânsito?

É preciso seguir os passos, de acordo com informações no site do Governo Federal. Vale salientar que é um serviço imediato e gratuito, tanto para quem tem a versão definitiva quanto provisória do documento:

1. Baixe o aplicativo

O aplicativo está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS, em iPhones. Depois, insira as informações solicitadas, ativando seu cadastro por um link enviado para o e-mail cadastrado. Preferencialmente insira o e-mail informado quando da emissão da versão impressa de sua CNH.

2. Use o login único gov.br para ter acesso

No aplicativo, escolha a opção “adicionar documento” e, em seguida, “pelo celular”. Nesse caso, será solicitado o login único. Uma série de serviços disponibilizados aos cidadãos atualmente estão fazendo uso do login único, inclusive a CDT. Caso ainda não possua o acesso, é fácil e rápido, como ensinado neste tutorial disponibilizado pelo Governo Federal.

Outras opções de acesso à carteira digital informadas pelo aplicativo são pelo Portal de Serviços do Senatran, usando um certificado digital, ou presencialmente. Nesse último caso, o condutor deve comparecer a uma unidade do Detran na sua região.

3. Gere sua carteira digital

Depois de fazer o login único, basta utilizá-lo no aplicativo indicado na primeira etapa deste tutorial. Na sequência, será solicitado apontar a câmera do smartphone para o QR Code disponível na versão impressa da sua CNH.

Após isso, também é solicitada uma fotografia tirada na hora do próprio condutor que está requisitando a carteira digital, a “prova de vida”. Isso é uma medida de segurança necessária, uma vez que é feita a comparação entre a imagem do solicitante e a foto registrada no Detran, quando da emissão da versão impressa do documento.

Um terceiro dado solicitado é o CEP cadastrado no momento da emissão da versão impressa de sua CNH, além de seu número de celular. Se todos os dados estiverem corretos, você terá acesso à carteira digital. Também é preciso cadastrar uma senha adicional de quatro dígitos, para acessar o documento.

A carteira digital pode ser emitida no próprio smartphone, de forma rápida e gratuita
A carteira digital pode ser emitida no próprio smartphone, de forma rápida e gratuita. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Finalizada essa etapa, caso as informações estejam corretas, o próximo passo é gerar sua carteira digital. Para tanto, pode ser solicitado, ainda, o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). O código geralmente fica localizado na parte superior esquerda do documento do seu veículo. Além dele, também pode ser preciso informar o código de segurança do Certificado de Registro do Veículo (CRV, antes chamado de DUT). Por fim, o aplicativo vai apresentar sua carteira digital.

O que fazer em caso de erro ao baixar a Carteira Digital de Trânsito?

Em algumas situações, é possível que haja divergências nas informações fornecidas. Caso isso ocorra, o condutor deve comparecer ao Detran ou outro órgão onde foi emitida sua CNH em sua cidade para atualizar os dados obrigatórios. Entre eles, além do CEP, o e-mail e o número de celular.

Boas práticas para utilizar sua carteira digital

Como o documento é acessado pelo celular, é importante que o smartphone tenha bateria suficiente ao conduzir o veículo sem a versão impressa do documento. Caso o celular esteja desligado por qualquer motivo, e o motorista não disponha da versão impressa, ele pode ser multado (R$ 88,38 mais três pontos na carteira).

Já em relação à internet, não é necessário se preocupar, uma vez que o documento pode ser acessado no modo off-line.

Outra vantagem de baixar a carteira digital é que ela também disponibiliza informações sobre o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Em caso de necessidade de parar em uma blitz, por exemplo, o acesso à versão digital facilitará a interação com as autoridades. Além disso, tal como a versão impressa, a CDT também é válida em todo o território brasileiro.

Todos os dados são criptografados. Isso significa que as informações do condutor estão seguras. Tudo com praticidade e economia, já que por ser gratuito e acessado pela internet, o documento digital é disponibilizado em questão de minutos.

Perdi meu celular ou fui roubado: e agora?

Neste caso, indica-se acessar o Portal de Serviços do Senatran (antigo Denatran) e desconectar o dispositivo da conta. Ao fazer desta forma, tanto o documento quanto o login no aparelho em questão são desabilitados.

Fonte: Governo Federal, Login Único | Governo Federal, Senatran

174920cookie-checkCarteira Digital de Trânsito: saiba mais sobre como funciona

Webstories