Summit Mobilidade

Futuro dos caminhões: o que esperar?

13 de abril de 2023 4 mins. de leitura
Adoção de novos recursos tecnológicos deve otimizar uso de caminhões nas operações de transporte

Caminhões estão presentes em estradas e rodovias há décadas, sendo alvo do processo de transformação pelo qual a mobilidade tem passado, o que tem se refletido em uma série de mudanças que buscam otimizar o emprego deles no transporte de cargas. 

No campo energético, os caminhões elétricos são protagonistas de uma importante demanda, sendo beneficiados pela ampliação da capacidade das baterias elétricas em meio à busca para mitigar os danos provenientes do uso de energias não renováveis. 

Caminhões elétricos têm ganhado maior espaço nas frotas. (Fonte: Unsplash/Reprodução) 

Participação de veículos pesados movidos a energia elétrica 

A crescente participação dos veículos pesados movidos a eletricidade é uma amostra disso: enquanto em 2021 foram licenciados 313 ônibus e caminhões elétricos, em 2022 foram 749 unidades, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). 

Essa participação de 0,5% foi maior que a de caminhões e ônibus movidos a gás, que tiveram 0,2%, mostrando que, ainda que haja maior presença de veículos movidos a diesel (99,2%), existe uma mudança acontecendo. Para avançar, no entanto, ainda há muito a se investir na ampliação de postos de recarga para permitir que esses veículos operem em distâncias cada vez maiores. 

Leia também: 

Tecnologia tem ofertado recursos que promovem competitividade entre novos modelos de caminhão. (Fonte: Pixabay/Reprodução) 

Inovação com caminhões autônomos 

O futuro também aponta na direção dos caminhões autônomos, que do ponto de vista tecnológico promovem redução de custos, seja por oferecerem maior segurança e desempenho nas estradas, seja por possibilitarem que um número maior de veículos se desloque em comboio. 

Além disso, os recursos de conectividade e de inteligência artificial têm desempenhado papel especial, permitindo que no Brasil os caminhões autônomos já sejam utilizados na automatização de trabalhos repetitivos na colheita e no transporte de minérios. 

Graças à adoção de recursos de segurança, esses modelos autônomos são capazes de desviar de obstáculos, de outros veículos e de pessoas durante o trajeto. Como a expansão está condicionada à qualificação de quem atua na operação, ainda contribui com a criação de novos postos de trabalho. 

Na busca por eficiência, desenvolvimento de novos modelos leva em consideração formas de reduzir atrito do veículo com o ar. (Fonte: Pexels/Reprodução) 

Desenvolvimento de novos modelos de caminhão 

Para ofertar modelos cada vez melhores, o processo de produção de caminhões tem considerado diversos aspectos, passando pela estrutura externa, de modo que seja possível reduzir o gasto com combustível por meio da aerodinâmica. 

Uma das empresas que têm apostado nesse modelo é a norte-americana Freightliner, que vem inovando no desenvolvimento do Super Truck II. O “carro-chefe” da companhia para as operações de carga conta com sistema elétrico de 48 volts, sendo um avanço em relação à primeira versão do modelo. 

O veículo também mostra o quanto a sustentabilidade, quando aliada à tecnologia, tem sido capaz de estimular a competitividade e a inovação no setor, evidenciando que há bastante potencial para ser desenvolvido em novas soluções. 

Fonte: Anfavea, Estadão, Ibram 

174460cookie-checkFuturo dos caminhões: o que esperar?